Por que precisamos dos insetos? Feira em Piracicaba responde

Evento “Insetos na Esalq” será no dia 27 de julho e vai demonstrar a importância dos insetos com atividades práticas

Por - Editorias: Eventos - URL Curta: jornal.usp.br/?p=258944
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Em feira, visitantes podem conhecer mais sobre a diversidade dos insetos – Foto: Gerhard Waller/Esalq

Para demostrar com linguagem simples e direta a importância dos insetos, será realizada, no próximo dia 27 de julho, mais uma edição da feira Insetos na Esalq na USP, em Piracicaba. O público poderá participar de atividades práticas que ilustram o papel dos insetos na natureza.

E eles têm atuação imensa: polinizadores de plantas, pragas da agricultura e urbana, reguladores de população de pragas, cicladores de nutrientes do solo, transmissores de doenças ao ser humano e seu uso na alimentação humana e animal. Haverá ainda curiosidades gerais sobre os organismos nas artes e cultura geral. “Abrimos as portas da Universidade para que a comunidade conheça suas atividades de ensino, pesquisas e extensão”, comenta o coordenador do evento, Pedro Takao Yamamoto, professor do departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq.

Todas as atividades são gratuitas e ocorrerão das 9 às 16 horas, na rua principal do Departamento de Entomologia da Esalq, localizado na Av. Pádua Dias, 11, em Piracicaba. Podem participar quaisquer interessados, sem restrições de idade. Não é necessário se inscrever.

 

Alimentos que levam insetos na receita serão apresentados ao público – Foto: Gerhard Waller/Esalq

Programação

Workshop Insetos na Alimentação Humana

Workshop prático ministrado pelo chef e professor Rossano Linassi (Instituto Federal Catarinense, Camboriú-SC). Neste workshop, ele irá expor dados e curiosidades sobre o uso de insetos na alimentação humana, quais países e culturas têm este hábito, quais insetos são comestíveis e por que a ONU recomenda os insetos na alimentação humana. Simultaneamente, o chef irá preparar e ensinar receitas à base de insetos. O palestrante já participou de diversos programas de TV, entre eles Programa do Jô e Encontro com Fátima Bernardes da rede Globo. Durante todo o evento, haverá degustação de pratos elaborados com insetos.

Horário do workshop: 9 horas

Visitas Guiadas

Visita guiada 1 – Borboletário

O público conhecerá um pouco sobre a vida das borboletas, ciclo de vida (ovo-larva-pupa), hábitos alimentares e a importância das borboletas no ecossistema, diferenças entre borboletas e mariposas. Tudo isso observando, tocando e sentindo os insetos em um borboletário. A visita será conduzida por especialistas, que apresentarão informações sobre o desenvolvimento das borboletas, apresentando espécimes de destacada beleza montados em caixas entomológicas e, posteriormente, conduzirão os visitantes pelo borboletário tirando dúvidas e tentando esclarecer mitos e superstições acerca destes insetos. O tempo de cada visita será de 30 minutos.

Horários da visita: 9h; 10h; 11h; 13h; 14h; 15h e 16h

Visita guiada 2 – Formigueiro

Por meio de um formigueiro transparente (localizado no Departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq), o visitante poderá ver as formigas trabalhando dentro da sua “própria casa” e observar as diferentes funções efetuadas por cada grupo, produção de alimento, cuidados com os ovos, segurança e limpeza. A “vida íntima” das formigas será exposta e explicada por pesquisadores da Esalq que irão mostrar aos visitantes a organização social e funcionamento do formigueiro didático, além de tirar dúvidas dos participantes. O tempo de cada visita será de 30 minutos.

Horários da visita: 9h, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h e 16h

Visita guiada 3 – Meliponário

O visitante irá ver que nem todas as abelhas têm ferrão (picam). No meliponário do Departamento de Entomologia e Acarologia, serão apresentadas as abelhas 100% brasileiras que não possuem ferrão e têm um comportamento mais dócil em relação às introduzidas da África. Os pesquisadores do Laboratório de Insetos Úteis irão mostrar aos visitantes as diferentes espécies sem ferrão, seus hábitos e comportamentos, importância no ecossistema e que, além de tudo, essas abelhas produzem um saboroso e nutritivo mel. Durante a feira, os participantes terão oportunidade de degustar diferentes tipos de mel. O tempo de cada visita será de 30 minutos.

Horários da visita: 9h, 10h, 11h, 13h, 14h,15h e 16h

 

Formigueiro transparente da Esalq possibilita conhecimento sobre os insetos  – Foto: Gerhard Waller/Esalq

Estações

Nas estações, os visitantes poderão conhecer um pouco mais sobre a vida dos insetos. Serão expostas curiosidades, questões de saúde pública, artes com insetos, métodos alternativos de controle de pragas, conhecer os insetos que vivem em seu quintal, como controlar em sua horta e as crianças poderão se divertir no espaço Kids. As estações não terão horários agendados para a exposição dos conteúdos, sendo que os monitores estarão disponíveis para informar o visitante durante todo o funcionamento do evento.

Estação 1 – Insetos e aracnídeos e o homem

O público poderá tirar dúvidas sobre os métodos de controle do inseto vetor da dengue, zika e chikungunya. Será orientado sobre os mitos, os métodos de controle que não funcionam e são disseminados por diferentes veículos de informação. Aprenderá a identificar e combater o inseto, diferentes fases dos carrapatos, biologia dos carrapatos, transmissão de doenças por carrapatos. As táticas de controle de vetores de agentes causais de doenças aos seres humanos, que realmente funcionam, serão expostas aos visitantes.

Estação 2 – Controle biológico

Não é só agrotóxico que combate as pragas agrícolas. Alimentos mais saudáveis e menos nocivos ao meio ambiente podem ser produzidos com o uso de “inimigos naturais”, que são insetos ou ácaros, ou “doenças de insetos” (entomopatógenos) que matam as pragas agrícolas controlando-as de uma maneira mais racional e sustentável. Serão apresentados ao visitante os casos de sucesso de uso desta técnica mostrando que já é uma realidade presente em grandes áreas agrícolas no Brasil.

Estação 3 – Curiosidades sobre os insetos

O público vai aprender a identificar os insetos, sabendo diferenciá-los dos aracnídeos (aranhas, carrapatos e escorpiões), além de conhecer as diferentes espécies e ordens de insetos, onde eles podem viver e do que se alimentar. Os monitores irão expor ao visitante insetos curiosos e com hábitos “diferentes”.

Estação 4 – Artes e Insetos

Nesta tenda, serão apresentados pinturas e desenhos cujo tema são os insetos, seja de forma artística ou de forma científica, por meio de ilustrações que fazem parte de trabalhos de identificação de novas espécies. Os insetos têm sido inspiração para artistas desde os tempos mais remotos e sua representação em obras possui uma série de significados que serão expostos aos visitantes.

Estação 5 – Insetos em seu quintal e horta caseira

A ideia é proporcionar ao público conhecimento para controlar pragas em sua horta caseira e no jardim de suas casas, com produtos alternativos, com baixo impacto sobre os moradores e animais domésticos e que não causem desequilíbrio. Além disso, prover conhecimento para conduzir sua horta caseira, apresentando técnicas de plantio, opções de plantas a cultivar e tratos culturais e fitossanitários.

Estação 6 – Espaço Kids/ninfas

Espaço onde as crianças poderão brincar e desenvolver atividades relacionadas aos insetos. A criança terá oportunidade de ter um desenho em sua mão, braço ou rosto com tema de insetos, com tintas coloridas e cintilantes que não causam danos à sua pele. Haverá também um desenho de insetos que será pintado por todos os participantes e espera-se que, ao final da feira, tudo esteja pintado. O desenho será emoldurado e sorteado posteriormente para uma criança que deverá realizar um cadastro prévio.

Mais informações: (19) 3429-4122 e e-mail pedro.yamamoto@usp.br

Da Divisão de Comunicação da Esalq

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •