Evento discute uso da tecnologia para solucionar conflitos judiciais

No dia 20 de setembro, USP organiza encontro para debater formas de substituir processos judiciais por outros meios de solução de conflitos

Por - Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=194230
  • 53
  •  
  •  
  •  
  •  
Jornada realizada na USP busca encontrar soluções tecnológicas para agilizar a solução de conflitos no Judiciário – Foto: Visual Hunt

No dia 20 de setembro, o Centro de Estudos Sociedade e Tecnologia (Cest) da USP, em São Paulo, realiza a segunda Jornada Meios Eletrônicos para Solução de Conflitos.

O evento discute formas de substituir processos judiciais por outros meios de solução de conflitos, apoiados pela tecnologia.

Segundo a organização do evento, no Brasil há uma cultura de litigiosidade. “Todos os conflitos buscam solução na Justiça, gerando uma sobrecarga de processos de proporções alarmantes. Há mais de 100 milhões de processos nas diversas instâncias, o que impede o Poder Judiciário de tratar as questões relevantes em tempo hábil. A justiça que tarda, falha. Porém, a tendência mundial é considerar que conflitos, principalmente no universo comercial, possam ser resolvidos por acordos entre as partes.”

Inteligência artificial, acordos na era digital e perspectivas dos meios eletrônicos para resolução de conflitos no País são alguns dos temas presentes na programação do evento. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas neste link.

O propósito do Cest é pesquisar e discutir questões complexas envolvendo a tecnologia e a sociedade, elaborando papers, workshops abertos, envolvendo acadêmicos, técnicos, autoridades públicas e a população de forma a endereçar essas e outras questões importantes e gerar propostas e respostas úteis para a sociedade.

O evento será realizado no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, no antigo auditório do Conselho Universitário, das 8h30 às 13 horas. O endereço é a Rua da Praça do Relógio, 109, andar térreo, Cidade Universitária, São Paulo.

Haverá transmissão pelo canal do Cest no YouTube e a gravação ficará disponível para acesso. Mais informações estão disponíveis na página do evento no Facebook.

Com informações do Cest

  • 53
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados