Estudo de pesquisador da USP vence prêmio alemão de sustentabilidade

Jamil Anache teve seu projeto sobre ciclo da água e erosão em diferentes usos do solo selecionado no Green Talents

Por - Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=206955
  • 34
  •  
  •  
  •  
  •  
O pesquisador Jamil Alexandre Ayach Anache durante a cerimônia de premiação – Foto: DLR-PT/Tobias Rücker

O Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha realiza anualmente a competição Green Talents com o objetivo de promover o intercâmbio de ideias nas áreas da ciência e da sustentabilidade, como base para futuras cooperações com o país. Neste ano, entre os 25 projetos selecionados figurou o trabalho do pesquisador da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, Jamil Alexandre Ayach Anache.

Natural de Campo Grande (MS), Anache tem 29 anos e é doutor em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela EESC. Ele obteve destaque na competição com um projeto de pesquisa que avalia o ciclo da água e a erosão em diferentes usos do solo a partir da observação em campo e da modelagem computacional. Essa investigação permitiu estabelecer valores de referência para os processos hidrológicos, com foco no Cerrado brasileiro, identificando como as variações no clima (chuva, temperatura e radiação solar) podem afetar no ciclo da água e na conservação do solo dessas áreas.

De maneira mais ampla, a proposta fornece bases para tomada de decisão em questões que envolvem o equilíbrio entre as produções de água, energia e alimento para a sociedade. Na prática, os setores público e privado terão subsídios técnicos para fundamentar zoneamentos territoriais, planos de gerenciamento de bacias hidrográficas, programas de conservação do solo e da água, cálculos de pagamentos por serviços ambientais, estudos hidrológicos, projetos de recuperação de áreas degradadas, entre outros.

A competição

Um júri formado por renomados especialistas alemães selecionou 25 cientistas promissores entre 736 candidatos de mais de 100 países. Em sua 10ª edição, o concurso ofereceu uma plataforma para que jovens talentos da pesquisa de todo o mundo compartilhassem os seus projetos nas áreas da ciência e desenvolvimento sustentável. As iniciativas foram reconhecidas pela capacidade inovadora de tornar a sociedade mais sustentável, abrangendo diversas áreas da economia, com ideias criativas capazes de responder às questões atuais mais urgentes sobre proteção ambiental e sustentabilidade. Essas questões, bem como os desafios enfrentados pelo meio ambiente em geral, exigem cooperação científica internacional.

Os 25 pesquisadores de 21 países que foram premiados – Foto: DLR-PT/Tobias Rücker

O prêmio garante uma das disputadas vagas para o Green Talents – International Forum for High Potentials in Sustainable Development, em que os vencedores contam com duas semanas de interação com importantes especialistas em algumas das mais renomadas instituições e empresas de pesquisa do mundo, incluindo Dresden University of Technology, Max Planck Institute for Biogeochemistry, Heinz-Glas GmbH & Co. KGaA, Energieavantgarde Anhalt, Helmholtz Centre for Environmental Research e Institute for Social-Ecological Research, em Frankfurt/Main. Além disso, os pesquisadores também ganham acesso exclusivo à Rede Green Talents, composta de alunos de diversos países que atuam no segmento de desenvolvimento sustentável.

Para fortalecer o vínculo entre a comunidade científica e estimular o intercâmbio de ideias, os vencedores têm o convite para retornarem à Alemanha em 2019 para uma estadia de pesquisa de três meses, totalmente financiada pelo governo alemão.

Da Assessoria de Comunicação da EESC
Com informações do Green Talents

 

  • 34
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados