Especialistas da USP ensinam a criar aplicativos de arqueologia em realidade aumentada

As aulas, disponibilizadas on-line, são oferecidas gratuitamente pelo Arqueologia Interativa e Simulações Eletrônicas, grupo de pesquisas do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP

 06/07/2021 - Publicado há 2 meses
Por
Foto: Reprodução/Arise MAE-USP

.
Unir conhecimentos sobre antropologia e história com recursos tecnológicos foi uma alternativa que o grupo de pesquisa Arqueologia Interativa e Simulações Eletrônicas (Arise), do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP, encontrou para auxiliar a divulgar os campos da Educação e da Museologia.

Aulas ficarão disponíveis na plataforma por tempo indeterminado. Foto: Reprodução/Arise

Recentemente, o Arise lançou a série de vídeos Arqueologia em Realidade Aumentada, que ensina a criar aplicativos de realidade aumentada a partir de escaneamentos e fotografias de artefatos arqueológicos.

São quatro vídeos que explicam desde a preparação do artefato arqueológico 3D, até a finalização do aplicativo, nos programas Blender e Unity. As aulas podem ser encontradas no site do Arise, neste link, ou no canal do YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCnbe_MJlC4k8DchoGFuKd6w

O curso é totalmente gratuito e está disponível na plataforma por tempo indeterminado. As aulas são orientadas pelo pesquisador Alex Martire, que é coordenador do grupo de pesquisa e doutor em Arqueologia, também responsável pelo desenvolvimento da área de ciberarqueologia. Ele ministra a disciplina Introdução Prática à Ciberarqueologia: Modelagem 3D e Interatividade em Tempo Real no MAE.
.
Confira o primeiro vídeo da série:

.

Além do Arqueologia em Realidade Aumentada, o grupo possui outros cursos sobre ciberarqueologia disponíveis no site. Alguns dos jogos criados, como o Sambaquis, que conta o passado do Brasil, o Projeto Arqueologia Antártica e o Arqueologia R.A., sobre os grupos pré-coloniais de Santa Catarina, também podem ser encontrados na página do Arise.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.