Ermelinda Queiroz é homenageada com estátua no campus da USP em Piracicaba

Empreendedora, esposa de Luiz de Queiroz vivenciou o sonho de transformar a fazenda do casal em escola agrícola; obra foi inaugurada na 64ª Semana Luiz de Queiroz

 Publicado: 05/10/2021
Estátua de Ermelinda Ottoni de Souza Queiroz no campus da Esalq – Foto: Divulgação/Esalq

.
Quem visita o campus da USP em Piracicaba desde segunda, dia 4 de outubro, vai se deparar com uma nova personagem que habita o Jardim Francês, pertencente ao Museu Luiz de Queiroz. Trata-se de uma estátua em tamanho natural de Ermelinda Ottoni de Souza Queiroz, esposa do patrono da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq).

A obra, concepção artística de Edu Santos, foi inaugurada dentro das comemorações da 64ª Semana Luiz de Queiroz e agora define o local como Espaço Cultural Ermelinda Ottoni de Souza Queiroz. Foi criada para homenagear a empreendedora que, junto do marido Luiz de Queiroz, trabalhou para realizar o sonho de transformar a Fazenda São João da Montanha em uma escola agrícola, a Esalq, que foi uma das unidades fundadoras da USP.

Com o falecimento do marido, em 11 de junho de 1898, Luiz de Queiroz não viu o sonho do casal ser concretizado mas Ermelinda teve o privilégio de acompanhar a inauguração da escola em 1901.

No livro Pioneiros e empreendedores, volume 2, o professor Jacques Marcovitch relata que a imprensa local comparava Dona Ermelinda como uma das três mulheres de destaque de Piracicaba, em conjunto à americana Miss Martha Watts e a professora e médica belga Jeanne Renotte. Dedicada aos empreendimentos, participava de reuniões de negócios com o marido e entre seus legados conjuntos estão a usina elétrica, a fábrica de tecidos e a Escola de Agronomia de Piracicaba.

Eugène Davenport, professor norte-americano convidado por Luiz de Queiroz a vir ao Brasil em 1891, para acompanhar a construção de sua escola, em seu relatório O último viajante do Brasil e os primórdios da criação da Esalq, ressalta a cultura e consciência feminista de Ermelinda, vanguarda naquele momento histórico. Ele também destaca sua “autonomia intelectual” e o hábito de acompanhar o marido a qualquer lugar, o que contrariava os costumes da época em Piracicaba.
.

Foto: Divulgação/Esalq

.
Dentro do campus Luiz de Queiroz, o Centro de Educação Infantil leva seu nome e diversas instituições de ensino pelo Brasil também a homenagearam. No campus também existe, desde 2018, uma estátua em tamanho natural de Luiz Vicente de Souza Queiroz, colocada na entrada da Esalq, próxima ao Edifício Central.

O Espaço Cultural Ermelinda Queiroz foi viabilizado a partir do programa Parceiros da Esalq, que contou com: Adealq, Coplacana, Fealq Koppert, Pecege e República Arado.

.

Texto adaptado de Caio Albuquerque, Divisão de Comunicação da Esalq

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.