Equipes da USP vão representar o Brasil em campeonato mundial de programação

Após passarem pela final regional, times do IME e do ICMC garantiram vaga para a final junto com outras três equipes brasileiras classificadas

Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=291393
Participantes da Maratona de Programação realizada na Paraíba, em novembro – Foto: Maratona SBC de Programação

Atualizado em 09/11/2019 às 15h07

.

.Times de diversas universidades precisaram resolver 13 problemas sobre computação em apenas cinco horas. Esse foi o desafio proposto na última fase da Maratona SBC de Programação, que ocorreu entre os dias 7 e 9 de novembro, em Campina Grande, na Paraíba. Seis equipes brasileiras foram classificadas para a final mundial, três são da USP. A disputa mundial, International Collegiate Programming Contest (ICPC), será á entre os dias 21 e 26 de junho, em Moscou, na Rússia

O Time com T, do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP, em São Paulo, foi o primeiro colocado do Brasil e América Latina. Eles conseguiram resolver dez questões. Nathan Proença, mestrando de Ciência da Computação no IME e um dos treinadores da equipe, conta que o maior desafio foi lidar com o nervosismo “o caderno da prova é sempre uma surpresa, então manter a calma e a dinâmica com a equipe foram fundamentais.”

A equipe é formada pelos alunos Giovanna Kobus, Cezar Guimarães e Arthur Nascimento, todos do IME. Além de Nathan, o outro treinador é Renzo Gomez, que faz pós-doutorado na USP. O time integra o grupo de extensão MaratonUSP, no qual estudantes podem se preparar para competições de programação e outras olimpíadas. “É um local em que as pessoas se ajudam, e não ficam competindo entre si, todas são muito engajadas, o que me dá muito orgulho. A vitória da equipe também veio disso”, disse Nathan.

Campeões de São Carlos

O Triple G, formado por estudantes de Ciências de Computação do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, também se classificou. Guilherme Tubone, Gabriel Camargo e Gustavo Soares ficaram em 6º lugar na final brasileira após resolver nove dos desafios propostos.

“Estamos muito felizes com esse resultado. São três anos consecutivos ganhando medalha e com participações em finais mundiais, isso é uma prova da força do nosso grupo de extensão”, afirmou Samuel Ferreira, técnico do time, se referindo ao Grupo de Estudos para a Maratona de Programação (Gema). Assim como o MaratonUSP, por meio do Gema os estudantes se preparam para competições de programação.

Apesar de não terem se classificado para a final mundial, o ICMC levou outra equipe para a final brasileira. O grupo Um minuto para o Fim do Coffee, dos estudantes Raphael Medeiros, Andre Fakhoury e Frederico Bulhões, conquistou a 12ª posição. Eles também tiveram como treinador o aluno Samuel Ferreira.

Confira na galeria abaixo as equipes campeãs da USP.

Time com T, do Instituto de Matemática e Estatística (IME)
Foto: Arquivo pessoal
Triple G, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC)
Foto: Maratona SBC de Programação
Um Minuto para o Fim do Coffe, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC)
Foto: Maratona SBC de Programação

Sobre a Maratona

A Maratona de Programação é organizada pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) desde 1996. Surgiu por meio das competições regionais que classificam os times para o campeonato mundial e é parte da regional sul americana da disputa.

O campeonato é destinado a estudantes dos cursos de graduação e pós-graduação de computação e áreas relacionadas, promovendo nos estudantes a criatividade, a capacidade de trabalho em equipe, a busca de novas soluções de software e a habilidade de resolver problemas sob pressão.

Todas universidades brasileiras podem inscrever seus times, os quais devem ser formados por três alunos e um treinador, que pode ser tanto um docente da instituição, quanto um aluno. Mais informações: site Maratona SBC de Programação.

Com informações da Assessoria de Comunicação do ICMC. 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.