Encontro divulga resultados de pesquisas científicas e tecnológicas de estudantes

Alunos de graduação de qualquer instituição de ensino podem apresentar trabalhos; inscrição vai até 10 de agosto

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
22º SIICUSP - Foto Cecília Bastos/USP Imagens
Alunos apresentam trabalho no SIICUSP – Foto Cecília Bastos/USP Imagens

A iniciação científica (IC) e a iniciação tecnológica (IT) têm como finalidade despertar vocação e incentivar talentos potenciais entre estudantes de graduação universitária, mediante participação em projetos de pesquisa ou de tecnologia. A iniciação científica é uma atividade que ajuda na formação de jovens pesquisadores, oferecendo ao aluno de graduação a oportunidade de ter o primeiro contato com a prática em projetos de pesquisa e ver a aplicação dos conceitos ensinados na sala de aula.

O estudante é orientado por um pesquisador e aprende técnicas e métodos de trabalhos científicos que o ajudam a desenvolver seu senso crítico. Na iniciação científica, são apresentadas as questões básicas da pesquisa, como a sistematização de ideias e de referenciais teóricos, a síntese de observações ou experiências, a elaboração de relatórios, entre outras atividades ligadas ao trabalho de um pesquisador.

Yasmin Darviche é aluna da FAU e analisou as edificações do Brás em seu trabalho - Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Yasmin Darviche é aluna da FAU e analisou as edificações do Brás em seu trabalho – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Em evento realizado anualmente na USP, estudantes de graduação de qualquer instituição de ensino têm a oportunidade de divulgar o resultado de seus trabalhos de iniciação científica e tecnológica e de apresentá-los à comunidade. O Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP (SIICUSP) é realizado nas instalações da Universidade e apresenta cerca de 3,5 mil trabalhos de diversas áreas de conhecimento científico e tecnológico.

Yasmin Darviche, de 24 anos, entrou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP com o objetivo de seguir carreira acadêmica. Quando soube que poderia fazer iniciação científica, decidiu se envolver no projeto “Patrimônio edificado do Brás”, orientado pela professora Beatriz Mugayar Kuhl. O foco do trabalho é fazer um levantamento do patrimônio remanescente do Brás desde o período de formação até se tornar um bairro industrial.

“Acho importante fazer iniciação científica para sair da grade curricular comum e ir além do assunto que o aluno se propôs a estudar. Aprender técnicas de pesquisas e metodologias de estudos é uma forma de ampliar os seus conhecimentos da faculdade”, diz Yasmin.

Sua pesquisa de iniciação científica recebeu menção honrosa no SIICUSP 2015. Segundo Yasmin, isso trouxe uma visibilidade grande para o seu trabalho. “Deu mais prestígio para a minha pesquisa e foi bom para o meu currículo, já que quero seguir na carreira acadêmica”, completa.

Aluna do ICMC, Elisa Marcatto em apresentação no SIICUSP de 2015 - Foto: Arquivo Pessoal
Aluna do ICMC, Elisa Marcatto em apresentação no SIICUSP de 2015 – Foto: Arquivo Pessoal

Elisa Marcatto, aluna do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, fez a iniciação científica com o tema “Mecanismos de auditoria aplicados no armazenamento de arquivos multi-nuvem”. Antes de escolher esse projeto, ela avaliou várias áreas para trabalhar e a que mais a interessou foi programação de alto desempenho, em que a computação em nuvem está incluída.

A computação em nuvem é uma ferramenta que permite que os dados fiquem armazenados em servidores do mundo inteiro e possam ser acessados de qualquer computador, bastando apenas a conexão com a internet. O trabalho de Elisa consiste em criar um dispositivo que verificará se houve acesso indevido e se ocorreu alguma falha no processo de armazenamento. “Com isso eu consigo garantir a segurança dos dados armazenados”, diz a estudante.

Elisa também recebeu menção honrosa de seu trabalho no SIICUSP e ressalta que foi uma boa forma e boa oportunidade de divulgar seu projeto. “Além disso, o evento é um exemplo de um lugar onde é possível conhecer novos profissionais, fazer contato com alunos e isso render trabalhos ainda mais legais”, diz Elisa.

Aluna da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, Mayara Souza decidiu fazer IC com o tema “A indignação nos discursos favoráveis à redução da maioridade penal”. Nela, a estudante analisa discursos favoráveis à redução da maioridade penal e quais são os recursos linguísticos e argumentativos que os autores dos textos utilizam. “O SIICUSP em si é um espaço muito bacana. Ter um lugar para expor minha pesquisa com um viés social e poder debater com as pessoas sobre o assunto foram muito importantes”.

SIICUSP 2016

O evento está na 24ª edição. Podem participar estudantes de graduação de qualquer instituição de ensino, bolsistas ou não, que tenham desenvolvido trabalhos de iniciação científica ou tecnológica. A inscrição deve ser feita neste site até o dia 10 de agosto. Para se inscrever, é preciso enviar um resumo do trabalho em duas versões, uma em inglês e uma em português. O modelo dos resumos e todas as normas podem ser conferidos no site do evento.

22º SIICUSP - Foto Cecília Bastos/USP Imagens
22º SIICUSP – Foto Cecília Bastos/USP Imagens

Os alunos USP apresentarão seus trabalhos no evento da unidade de seu orientador. Estudantes de outras instituições devem selecionar o campus e a unidade pertinentes a seus trabalhos. Em caso de dúvida, deverão contatar as Comissões de Pesquisa das unidades.

A data de cada encontro depende da unidade em que o trabalho será apresentado e pode ser conferida neste link. O estudante que não puder comparecer na data do evento poderá agendar sua apresentação via web, apenas se a justificativa para sua ausência tiver sido aprovada pela Comissão de Pesquisa da unidade em que se inscreveu.

De 22 de agosto a 30 de setembro, serão realizadas sessões de apresentação e arguição oral, com apresentações de slides, pôsteres ou outros, a critério de cada unidade.

Os estudantes mais bem avaliados na primeira fase serão indicados para apresentarem seus trabalhos na Etapa Internacional, nos dias 19 e 20 de outubro, com pôsteres em inglês. A programação dessa etapa é aberta a todos e contará com a participação de estudantes e professores convidados de instituições estrangeiras. Um comitê científico selecionará os melhores trabalhos de alunos USP para representarem a Universidade em outros eventos ou prêmios.

Com informações da Pró-Reitoria de Pesquisa

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados