Curso ensina a usar algoritmos para detectar doenças

Curso de verão da Faculdade de Saúde Pública traz avanços da inteligência artificial na área de saúde

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn297Print this pageEmail
Curso tem como objetivo introduzir o aluno ao uso prático dos modelos preditivos de inteligência artificial  – Foto: Arte sobre foto/Visual Hunt

.
Os algoritmos são um dos temas mais debatidos desde que seu uso pelas redes sociais se tornou conhecido por parte dos próprios usuários. Enquanto as discussões sobre inteligência artificial ainda se prendem no senso comum das “bolhas sociais”, essas novas tecnologias têm variadas formas de serem usadas, por exemplo nas ciências médicas. E é nessa área que a USP iniciará um curso inédito no País: Análises preditivas em saúde: O uso de métodos de inteligência artificial – APS.

De acordo com o Alexandre Chiavegatto Filho, professor da Faculdade de Saúde Pública (FSP) e responsável pelo curso, o uso das novas tecnologias da inteligência artificial na saúde está dando os primeiros passos no Brasil, mas no exterior é usado em muitos hospitais, principalmente nos Estados Unidos e no Reino Unido.

“Na última década, vivemos um momento de crescimento muito grande das tecnologias de inteligência artificial em razão da ampliação da capacidade computacional, do desenvolvimento de algoritmos e do grande número de dados que temos armazenados”, afirma.

Chiavegatto coordena o Laboratório de Big Data e Análise Preditiva em Saúde (LABDAPS). Inaugurado em outubro de 2016, o centro de pesquisa utiliza grandes bancos de informações para identificar padrões no sistema de saúde que possam prever os possíveis desfechos para cada caso.

Novas tecnologias têm variadas formas de serem usadas – Imagem: Portal GDA via Flickr – CC

.
“Os algoritmos usam os dados que nós recolhemos e armazenamos para predizer o que acontecerá. Podemos usá-los para prever quem tem a maior possibilidade de morrer nos próximos cinco anos, grupos de risco para determinada doença, como o câncer”, explica Chiavegatto. Ele afirma que a tecnologia permitirá aumentar a eficiência dos hospitais e economizar recursos.

O LABDAPS atualmente trabalha com um número de 15 a 20 algoritmos para as diferentes situações, pois nunca se sabe qual deles conseguirá dar a resposta mais precisa para cada caso. Segundo o professor, o objetivo do curso será ensinar a aplicação da tecnologia a partir de dados reais, assim como programá-los e suas limitações.

O curso Análises preditivas em saúde: O uso de métodos de inteligência artificial – APS é parte da 25ª edição do Programa de Verão da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP. Ele será realizado entre os dias 5 e 9 de fevereiro de 2018. As inscrições começam no dia 16 de outubro e vão até 8 de dezembro. O valor do curso é de R$ 350,00 e são oferecidas 20 vagas. Para mais informações sobre as inscrições, acesse este link. Recomenda-se ter pelo menos um conhecimento introdutório de estatística. Os exemplos utilizados serão da área da saúde, mas os métodos são os mesmos utilizados em todas as áreas. O curso é aberto a alunos e profissionais de todas as áreas.

Mais informações: http://www.fsp.usp.br/cverao/index_arquivos/Page2545.htm

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn297Print this pageEmail

Textos relacionados