Curso de Biotecnologia da USP forma profissionais preocupados com sustentabilidade

Estudantes da área desenvolvem habilidades científicas e de empreendedorismo para atender novas demandas da sociedade, como na área da bioindústria

19/03/2020

Por Crisley Santana

Alunos no curso de Biotecnologia da EACH - Foto: Divulgação / Facebook

Elaboração de vacinas, medicamentos e manipulação de produtos transgênicos são exemplos das áreas de atuação de um biotecnologista. Mas há várias outras opções para as pessoas que se formam no curso de Bacharelado em Biotecnologia da USP, no campus da zona leste, e todas elas tem uma preocupação em comum: o crescimento sustentável com a preservação do meio ambiente.  Daí o curso se desenvolver no contexto da bioeconomia, “conjunto de atividades econômicas relacionadas à invenção, desenvolvimento, produção e utilização de produtos e processos biológicos”, conforme explica a página do curso.

“O profissional da área é inserido em um contexto no qual a sociedade atual possui demandas cada vez mais necessárias de desenvolvimento de produtos e serviços que envolvam uma economia de base sustentável”, aponta Viviane Abreu Nunes, professora do curso, se referindo a produtos que substituam combustíveis fósseis e não renováveis por recursos naturais.

 

Um exemplo é o plástico biodegradável. “Diferente dos plásticos produzidos a partir de derivados do petróleo, o bioplástico é constituído a partir de moléculas obtidas por fermentação de açúcares da cana-de-açúcar, exatamente porque a proposta atual é não utilizar materiais derivados do petróleo, mas sim biomassa”, explica o professor e coordenador do curso, Felipe Santiago Chambergo Alcalde.

A importância desse tipo de inovação está em aliar tecnologias existentes aos bens naturais para manter e expandir recursos industriais sem comprometer a natureza. “Uma empresa mais sustentável pode produzir meios para reduzir impactos ambientais ou até mesmo melhorar o meio ambiente. Ao mesmo tempo, gerar empregos e produzir bens e serviços capazes de reduzir a pobreza e melhorar a qualidade de vida”, ressalta Viviane.

Felipe Santiago Chambergo Alcalde, coordenador do curso - Foto: Divulgação/EACH USP

Felipe Santiago Chambergo Alcalde, coordenador do curso - Foto: Divulgação/EACH USP

Formação interdisciplinar e preocupação com sustentabilidade são focos do curso - Foto: Divulgação/Facebook

Várias oportunidades de trabalho

As possibilidades oferecidas motivaram o estudante Flávio Vinícius Moreira a optar pelo curso na USP. “Achei a grade curricular muito interessante, bem moderna. Temos as tendências do mercado e coisas bacanas de aprender”, ressalta. O aluno, que atualmente está no terceiro ano da graduação em Biotecnologia, conta que já no início pôde se especializar em áreas de interesse, por meio de atividades extracurriculares. “Desde o primeiro semestre tenho feito iniciação científica. Isso é bem interessante”. Estudar linguagens de programação, como Python, também foi essencial para ele. ”Eu estava ansioso para saber usar essa linguagem e acabei trabalhando com ela no curso”.

Viviane Abreu Nunes, professora do curso de Biotecnologia - Foto: Divulgação/EACH USP

Viviane Abreu Nunes, professora do curso de Biotecnologia - Foto: Divulgação/EACH USP

O curso é oferecido desde 2018 pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), conhecida por formar pessoas para carreiras interdisciplinares, que estejam implicadas criticamente com a realidade social. Por isso, Viviane ainda indica outras oportunidades: além de poder trabalhar na indústria, os profissionais têm espaço na área acadêmica. ”Também podem trabalhar como pesquisadores em universidades e institutos de pesquisa, públicos ou privados, além da área ambiental, com tratamento de resíduos e biorremediação (uso de organismos vivos na limpeza de solos contaminados)”, finaliza.

Formação Interdisciplinar para novas demandas

Curso de Bacharelado em Biotecnologia da USP é oferecido desde 2018

LOCAL

Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH)

PERÍODO

Aulas no período diurno

VAGAS

60

INGRESSO

Vestibular Fuvest
SiSU - Sistema de Seleção Unificada
Olimpíadas de conhecimentos

CINCO EIXOS TEMÁTICOS DO CURSO

icone01

Técnico-Científico

  • Tratamento e análise de dados
  • Resolução de problemas
  • Química orgânica
  • Estatística
icone02

Meio Ambiente

  • Biodiversidade
  • Geologia geral
  • Química ambiental
  • Biorremediação
  • Ecologia
icone03

Biomedicina

  • Bioquímica
  • Farmacologia
  • Engenharia genética
  • Microbiologia
  • Fisiologia Humana​
icone04

Humanidades

  • Ética em pesquisa e desenvolvimento
  • Psicologia e educação​
icone05

Tecnologia

  • Mineração de dados
  • Bioinformática
  • Projetos aplicados à saúde
  • Engenharia bioquímica​

MERCADO DE TRABALHO DO BIOTECNOLOGISTA

A sustentabilidade orienta todas as áreas de atuação desse profissional

Indústria

Desenvolvimento de fármacos, vacinas e anticorpos; produção de reagente para laboratório nas áreas de biotecnologia e biomedicina

icone07

Saúde

Controle de qualidade dos alimentos; projetos para qualidade do ambiente, no tratamento biológico de resíduos e em biorremediação

Pesquisa

Desenvolvimento de pesquisas na área biotecnológica em instituições públicas ou privadas, como universidades e laboratórios

Infografia: Crisley Santana