Em parceria com Japão, USP cria Centro de Detecção de Câncer no HU

Projeto financiou equipamentos para digitalização do diagnóstico por imagens e permite uso da telemedicina

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn270Print this pageEmail
Fachada do Hospital Universitário - Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Fachada do Hospital Universitário – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A partir de um projeto de cooperação médica entre Brasil e Japão, o Hospital Universitário (HU) da USP passa a contar com um novo Centro de Detecção de Câncer, fruto da modernização de seu parque de equipamentos de radiologia e da implantação de um sistema de telemedicina, que permitirá o trabalho colaborativo com outros hospitais. 

As conquistas são fruto de uma parceria entre o HU, a empresa japonesa Fujifilm e a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), órgão do governo japonês voltado para o apoio ao crescimento e estabilidade socioeconômica de países em desenvolvimento. Representantes das instituições ligadas ao projeto se reuniram na última segunda-feira (20) para celebrar a implantação do centro.

Cerimônia do lançamento do Projeto de Cooperação Brasil e Japão do Centro de Detecção de Cancer -Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Cerimônia do lançamento do Projeto de Cooperação Brasil e Japão do Centro de Detecção de Câncer -Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Com financiamento da JICA e doação de equipamentos pela Fuji, o Hospital Universitário integra um projeto de pesquisa de dois anos, através do qual se dá a implantação de um amplo Centro de Detecção de Câncer. Com as novas instalações, o câncer colorretal, gástrico, de mama e de colo uterino podem ser diagnosticados de maneira mais moderna. Futuramente, o câncer de pulmão e de próstata também farão parte das operações. Até o começo de maio deste ano as novas instalações devem estar plenamente disponíveis.

Colaboração entre hospitais

Conforme explica o professor Cláudio Campi de Castro, da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), com este projeto, a Fuji doa para o HU novos equipamentos de radiografia computadorizada – eles não exigem mais que se usem filmes fotográficos para a obtenção dos exames e facilitam o processo de digitalização das imagens. Além destes, a empresa também fornece ao hospital placas digitalizadoras para serem usadas nos equipamentos de raio-X analógicos já existentes.

Dr. Claudio Campi de Castro - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Dr. Cláudio Campi de Castro – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A JICA está financiando ainda a implantação de um moderno programa de armazenamento e distribuição de imagens radiológicas no HU. O software PACS (sigla para Picture Archiving and Communication System), associado à modernização das instalações, permitirá a realização de sessões de telemedicina e telerradiologia. Após os dois anos de vigência do projeto de pesquisa, a posse do software passa a ser da USP.

Através deste recurso, o HU poderá prestar assistência a dois hospitais nipônicos no Brasil: o Santa Cruz, em São Paulo, e o Hospital Amazônia, em Belém do Pará. Conectados em uma mesma rede, as instituições conseguirão compartilhar materiais e realizar conferências para a realização de avaliações e diagnósticos em conjunto.

00_zero

20170322_01_eduardo-tugas

00_zero

A partir do HU pretende-se elevar o nível dos hospitais nipônicos no País. Estes hospitais vão poder se conectar ao HU para que possam trocar experiências com os profissionais deste hospital e aumentar a sua qualidade diagnóstica

Eduardo Tugas, diretor da área médica da Fujifilm Brasil

Segundo o professor Campi, a modernização dos equipamentos representa uma melhoria da infraestrutura permanente, já que as novas tecnologias passam a ser de posse da Universidade. Ainda que o desenvolvimento das pesquisas médicas previstas no projeto se dê com membros da comunidade USP, as instalações atenderão toda a população que frequenta o HU.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn270Print this pageEmail

Textos relacionados