Foto: Mathias Groeneveld/Pexels

Arquivo nosso de cada dia: aprenda a conservar e organizar suas coleções

Especialistas da USP participam de campanha do Arquivo Público do Estado de SP que traz dicas para gerenciar fotos e documentos

 19/08/2021 - Publicado há 4 meses

Redação

Você sabe como conservar e organizar suas fotografias em papel ou arquivos digitais? Em sua casa, por onde estão seus livros, discos de vinil e até mesmo aqueles boletos pagos e documentos pessoais? Para mostrar às pessoas que seus documentos e coleções são importantes e devem ser preservados, o Arquivo Público do Estado de São Paulo (APESP) promove a campanha Arquivo Nosso de Cada Dia

A iniciativa, que teve início em outubro do ano passado, traz dicas de profissionais da área para ajudar você a cuidar de seus arquivos, impressos ou digitais, além de depoimentos de cidadãos sobre a relação com seus documentos pessoais. 

Em vídeos curtos, é possível aprender como organizar, preservar, recuperar e até mesmo gerenciar a produção de documentos do nosso dia a dia e coleções pessoais, como fotografias, livros, CDs/discos, DVDs/VHSs, contas pagas, cartas, diários e outros registros de memória familiar. 

Entre os participantes está a historiadora Lilia Moritz Schwarcz, professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, que fala sobre o direito à memória. Quem também gravou um vídeo foi Elisabete Marin Ribas, da equipe técnica do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP. Ela faz uma reflexão sobre como nossas memórias e histórias são únicas e que, somadas aos nossos documentos convencionais, compõem nosso arquivo pessoal.

Já Paulo José de Moura, funcionário do setor de Arquivo do IEB, dá instruções básicas para a manutenção, conservação e preservação de discos de vinil em casa. O cantor Ivan Lins também participa da campanha e conta porque decidiu doar todo seu acervo pessoal para a USP.

Com as hashtags #ArquivoNossoDeCadaDia e #ArquivosPessoais, o projeto traz ainda temas como arquivos e memória, produção de arquivos, legislação de dados pessoais, documentos digitais e estimula o público a participar com perguntas, sugestões e contando suas experiências com arquivos pessoais e familiares. Todos os vídeos da série estão disponíveis em uma playlist no Canal do APESP no Youtube.

Confira a participação de especialistas da USP na campanha Arquivo nosso de cada dia

Como conservar e preservar meus discos?

Paulo José de Moura, funcionário do setor de Arquivo do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, apresenta instruções para a manutenção, conservação e preservação de discos de vinil, como lavar a peça com esponja e sabão neutro, secar com algodão, evitar contato com poeira, umidade e gordura, não tocar nos sulcos, armazená-los na vertical e longe do calor.

Arquivos pessoais: você é seu arquivo

Elisabete Marin Ribas, que atua na equipe técnica do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, fala sobre como nossas memórias e histórias são únicas e, somadas aos nossos documentos convencionais, compõem nosso arquivo pessoal, como lembranças afetivas nos tornam arquivos vivos e cada arquivo pessoal se entrelaça formando a beleza da História.

Memória como Direito

A historiadora Lilia Moritz Schwarcz, professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, fala sobre o direito à memória, citando exemplo do direito à lembrança de eventos que não podem ser esquecidos, como no período da ditadura militar (1964-1985) em que houve violação de muitos direitos civis.

Por que doei meu arquivo pessoal? Ivan Lins

Ivan Lins, cantor, pianista e compositor brasileiro, fala da importância de preservar e doar, ainda em vida, seu acervo pessoal e artístico composto por fitas K7, CDs e fitas de vídeo contendo suas gravações, ensaios, composições e produções realizadas ao longo de sua carreira. Uma contribuição para as novas gerações descobrirem a história por meio da arte e da cultura.

Outros vídeos em destaque na campanha:

Como organizei minha biblioteca

Carmem Lúcia Batista, bibliotecária, doutora em Ciência da Informação, professora universitária e executiva pública do Arquivo Público do Estado de São Paulo, apresenta possibilidades de organização de bibliotecas pessoais: por autor, por tema ou até por cor da capa, desde que ajudem a encontrar seus livros.

Como otimizar o espaço do seu celular?

Charlley Luz, arquivista, professor universitário (FESP-SP, ESPM e Belas Artes) e consultor em informação digital, dá dicas para melhorar a performance do seu celular: como eliminar documentos duplicados na galeria de imagens e comprimir as fotos, liberando espaço de armazenamento e aumentando a capacidade de processamento do aparelho.

Como organizar meus documentos em casa?

Maria Fernanda Mendes e Freitas, arquivista e coordenadora de acervo do Museu da Energia, apresenta de uma maneira bem simples algumas dicas de como deixar seus documentos pessoais organizados para acessar facilmente sempre que precisar, como classificar por assunto em pastas sanfonadas, pastas simples ou até mesmo em sacos plásticos individuais.

Preservação de fotografias e documentos digitais

Humberto Celeste Innarelli, diretor técnico de Coordenação de Serviços do Arquivo Edgard Leuenroth do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, fala de preservação de fotografias e documentos digitais. Ele apresenta informalmente alguns processos básicos que podem ajudar um usuário leigo a organizar minimamente suas fotos e outros documentos digitais por data e assunto.

“Ao ficarmos mais tempo em casa, durante a pandemia, pudemos olhar para nossos arquivos pessoais e pensar como conservá-los e organizá-los melhor. Então, nós do APESP convidamos especialistas em arquivos, bibliotecas, museus e outras instituições de preservação para ajudar o público com dicas práticas de como organizar nossos acervos. Mesmo antigos livros de receita e diários trazem recordações que podem ser resgatadas”, explica Flavio Ricci, diretor do Centro de Difusão e Apoio à Pesquisa do APESP.

Com informações do Arquivo Público do Estado de São Paulo


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.