Animação explica evolução humana para crianças em língua de sinais

Vinculado ao Instituto de Biociências (IB) da USP, projeto de divulgação científica utiliza elementos da cultura brasileira para levar conhecimento sobre evolução, arqueologia e antropologia

 20/05/2021 - Publicado há 7 meses  Atualizado: 27/05/2021 as 20:50

A animação da série de divulgação científica Evolução para Todes, iniciativa criada pelo Laboratório de Arqueologia e Antropologia Ambiental e Evolutiva (LAAAE) da USP, tem agora uma nova versão com intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Usada pela comunidade de surdos no Brasil e reconhecida como uma língua oficial, a comunicação em Libras pode fazer a inclusão de mais crianças e jovens no processo do conhecimento.

Vinculado ao Instituto de Biociências (IB) da USP, o projeto busca explicar com linguagem fácil e lúdica conceitos sobre evolução humana, além de arqueologia e antropologia. O diferencial da animação é a utilização de elementos da cultura brasileira na produção, iniciativa que é trabalhada por uma equipe multidisciplinar formada, além de cientistas, por profissionais de comunicação, marketing digital, design, programação, produção audiovisual, animação e educação em afro-alfabetização.

O projeto é liderado pelas pós-graduandas Mariana Inglez, Lisiane Müller e Eliane Chim, do LAAAE, com a supervisão dos professores Rui Murrieta, do Instituto de Biociências, e André Strauss, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), além de Rodrigo Oliveira, pesquisador colaborador. Também conta com o apoio do Instituto Serrapilheira de fomento à pesquisa e à divulgação científica no Brasil.

Confira os vídeos abaixo com a versão em língua de sinais:

Episódio 2:

.

É possível acompanhar os lançamentos do Evolução para Todes nas redes do LAAAE:

Site: sites.usp.br/laaae
Instagram: @laaae_usp
Facebook: Página do LAAAE-USP (www.facebook.com/laaaeusp)
YouTube: Canal do Evolução para Todes
Twitter: @laaae_usp

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.