Quer entender como funciona a gestão de São Paulo? Oficinas gratuitas explicam

Estudantes da USP participam do programa Agentes de Governo Aberto da Prefeitura que estimula participação da sociedade

Estudante da USP fala sobre maneiras de participar da política – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

.

Você sabe quais elementos caracterizam o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano)? Conhece políticas feitas para idosos? É possível aprender sobre esses e outros assuntos da gestão de uma cidade em oficinas gratuitas oferecidas pelo programa Agentes de Governo Aberto da Prefeitura de São Paulo. Estudantes e pesquisadores da USP participam do programa coordenando parte dessas oficinas. 

Os temas são variados. Transparência, participação social e educação para cidadania são alguns deles. O objetivo do programa é capacitar a sociedade em torno do conceito de governo aberto, no qual as pessoas podem conhecer mais sobre gestão pública e contribuir com ela.

Uma das atividades é a oficina Política por elas: formação participativa para mulheres, coordenada por Hannah Maruci Aflalo, pesquisadora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. 

Na atividade, é possível entender direitos e deveres que toda mulher possui ao se candidatar para um cargo político. As oficinas buscam mostrar as formas de participação. “A política não é só algo institucional. As mulheres a fazem em outros âmbitos, e isso pode ser usado como algo positivo, pode ajudá-las na candidatura”, explica Hannah. 

A apresentação é baseada em sua tese de doutorado da pesquisadora, na qual ela analisa concepções de representação feminina no meio político e estereótipos de gênero. “Discuto isso no início da oficina. O que determina ser mulher? É o sexo biológico? Falo sobre as mulheres trans, mulheres negras. A pluralidade do que é ser mulher e como nós acabamos excluindo algumas dessas concepções, às vezes”, destaca Hannah .  

Ela acredita que a a importância desse tipo de oficina é mostrar à população que política é algo que fazemos diariamente. “Ela está em muito mais lugares do que imaginamos. Ainda que as pessoas não estejam ocupando algum cargo político, elas devem influenciar a política, fazer cobranças.”

Letícia Santana foi uma das pessoas que acompanhou a oficina promovida na Escola Municipal de Administração Pública de São Paulo (EMASP) no dia 18, no bairro Bela Vista. Ir na atividade foi uma maneira de ampliar sua perspectiva, e contribuir com o projeto que atua, o Jovem Monitor Cultural, também da Prefeitura de São Paulo. 

“Estou gostando muito da oficina. Inclusive vim porque estamos com alguns projetos voltados a mulheres onde eu trabalho, em Perus. Estamos tentando levar uma delegacia da mulher para lá porque é uma região com alto indíce de violência contra mulheres”, explica a jovem. 

A oficina Política por elas terá outras duas edições no mês de novembro, no dia 6 das 14h30 às 17 horas, Rua Vergueiro, e no dia 28, das 13 às 18 horas no Grajaú. Mais informações por meio do link

Outras oficinas

Todas as oficinas promovidas pelo Programa Agentes de Governo Aberto são gratuitas. As apresentações serão realizadas mais de uma vez, em dias diferentes. Para participar, é preciso se inscrever na oficina de interesse por meio do site

Há diversos temas e coordenadores, confira abaixo algumas das oficinas organizadas  por estudantes e pesquisadores da USP. : 

Quem “regrou” nossas plantas

O objetivo é apresentar a produção de políticas públicas socioambientais. Quais são as regras, quem as faz, como são feitas. A atividade é coordenada por Fernando Cymbaluk, pós-graduando do Departamento de Ciência Política da FFLCH. 

11/11 – 14 às 18 horas (EMASP – R. Boa Vista, 280 – Centro Histórico de São Paulo, São Paulo – SP

26/11 – 10 às 12h30 (Subprefeitura Parelheiros – Av. Sadamu Inoue, 5252 – Parelheiros, São Paulo – SP)

27/11 – 19 às 21h30 (Subprefeitura Sapopemba – Av. Sapopemba, 9064 – Parque Luis Mucciolo, São Paulo – SP

 

IPTU em São Paulo: como entender e acompanhar 

Nessa atividade, além da exposição dos principais elementos que compõem o IPTU, haverá discussão sobre o papel dos três poderes a partir da apresentação de aprovação hipotética de uma lei. Na coordenação da oficina está Guilherme Nascimento Minarelli, estudante da pós-graduação em Ciência Política da FFLCH

1/11 – 15 às 17h20 (CEU Parelheiros – Rua José Pedro de Borba, 20 – Jardim Novo Parelheiros, São Paulo – SP

19/11 – 10 às 12h30 (Subprefeitura Aricanduva/Formosa/Carrão – R. Atucuri, 699 – Chácara Santo Antônio, São Paulo – SP)

29/11 – 19 às 21h30 (Rua Aparecida do Taboado, S/N – Brasilândia, São Paulo – SP)

11/12 – 14 às 17h20 (Vila Clementino) 

 

O Jogo do Dinheiro na Política 

A atividade é um jogo que simula o sistema eleitoral de uma cidade. O jogador atua como detetive, investigando até onde os candidatos irão para se eleger. Akira Pinto Medeiros, mestrando no Departamento de Ciência Política da FFLCH, é o responsável pela atividade.

12/11 – 14 às 16h30 (Etec Mandaqui – Rua. Dr. Luís Lustosa da Silva, 303 – Santana, São Paulo – SP

19/11 – 14 às 17h20 (Rua José de Magalhães, 500 – Vila Clementino, São Paulo – SP)

22/11 – 14 às 16h30 (Rua Ulpiano da Costa Manso, 201)

10/12 – 10 às 12h30 (Rua Professor Oscar Barreto Filho, 350 – Grajaú, São Paulo – SP)

 

Vida Longa e Cidadania: Conhecendo as Políticas Públicas para Pessoa Idosa

Na oficina, os ouvintes poderão conhecer sobre políticas desenvolvidas para a população idosa, especialmente, sobre seus direitos presentes no Estatuto do Idoso –  Lei nº 10.741 de 2003. A oficina será apresentada por Refferson Lima, estudante do curso de Gerontologia da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP. 

9/11 – 10 às 12h30 (UBS Promorar Sapopemba – Rua Giovanni Nasco, 535 – Conj. Hab. Teotonio Vilela, São Paulo – SP)

21/11 – 14h30 às 17 horas (Av. Alexandrina Malisano de Lima, 501 – Jardim Herculano, São Paulo – SP)

6/12 – 14h30 às 17 horas (CEU Cidade Dutra – Av. Interlagos, 7350 – Cidade Dutra, São Paulo – SP)

12/12 – 7 às 9h30 (Subprefeitura Pinheiros – Av. das Nações Unidas, 7123 – Alto de Pinheiros, São Paulo – SP)

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.