Aplicativo criado por alunos de engenharia da USP beneficia gestantes

Software foi desenvolvido por membros de empresa júnior da Poli para atender laboratório do Estado de Goiás

Equipe de estudantes utilizou inteligência artificial na criação do programa – Foto: Divulgação Poli Júnior

.

A empresa júnior da Escola Politécnica (Poli) da USP, em São Paulo, recebeu um desafio: desenvolver um aplicativo para facilitar o acesso de mulheres gestantes que utilizam o sistema público de saúde do Estado de Goiás aos resultados de seus exames. A solução apresentada foi o Teste da Mamãe.

A missão foi proposta pelo Instituto de Diagnóstico e Prevenção (IDP) da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Goiânia, em parceria com o governo de Goiás, para fazer parte do programa também intitulado Teste da Mamãe. O programa busca melhorar a qualidade da assistência pré-natal, permitindo a triagem de doenças que podem ser transmitidas da gestante para o feto, como sífilis, HIV e toxoplasmose. 

O software desenvolvido pela Poli Júnior foi pensado para reduzir o tempo na entrega de exames, mas, além disso, o aplicativo oferece outros elementos: um calendário no qual é possível anotar características de humor, peso e outras informações relativas ao período gestacional, um espaço para resolução de perguntas frequentes, e um chatbot, bate-papo virtual com um robô que tira dúvidas. 

A usuária relata ao aplicativo informações como “estou sentindo dor nas costas” e o chatbot responde dando instruções sobre o que pode significar e o que pode ser feito. No caso desse exemplo, o robô lembra que a coluna vertebral fica sobrecarregada durante a gravidez e pergunta se a dor é muito forte, indicando a procura de um médico caso ela seja persistente.

Pedro Maronezi, estudante de Engenharia Elétrica e líder de projetos na Poli Júnior, conta que o aplicativo foi desenvolvido utilizando ferramentas como a inteligência artificial, empregada no programa de conversação entre as usuárias do aplicativo e o robô que responde às dúvidas. “Foi a primeira vez que a empresa júnior utilizou esse artifício. Então como resultado final, pudemos entregar o pedido do cliente e também um passo a passo de como utilizar essas ferramentas nos próximos projetos.”

Já são mais de 50 mil gestantes cadastradas no Teste da Mamãe. No momento, o aplicativo funciona apenas em Goiás, mas a expectativa é que o projeto alcance nível nacional. 

Veja algumas das funções que o aplicativo oferece na galeria abaixo:

Sobre a Poli Júnior

Na busca de desenvolver o espírito empreendedor e de liderança dos estudantes, a USP possui diversas empresas juniores. São empresas sem fins lucrativos, criadas e geridas por estudantes da graduação. A Poli Júnior faz parte desse movimento, sendo administrada por alunos de engenharia da Escola Politécnica desde 1989. 

Projetos arquitetônicos, desenvolvimento de aplicativos e reestruturação de layout de fábricas são exemplos dos serviços oferecidos. Podem ser contratados por empresas e pessoas físicas. 

É possível entrar em contato com a Poli Júnior por meio do telefone (11) 3091-5477 e e-mail contato@polijunior.com.br. Para mais informações, acesse o site

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.