À moda antiga: livro digital ensina a reproduzir trajes históricos usados no Brasil

E-book gratuito baseado em estudos de pesquisadores da USP investiga a produção e a identidade cultural presentes na moda e na vestimenta dos brasileiros do século XIX

 02/09/2021 - Publicado há 2 meses
Por
Publicação investiga e transforma em moldes as vestimentas usadas no século XIX – Foto: Reprodução/ECA USP

.
A moda tem um papel importante em nossas vidas. Na Europa Ocidental, as vestimentas históricas foram documentadas em esculturas, retratos, fotografias e coleções de museológicas. Já no Brasil, a história da moda não recebeu tanta atenção dos pesquisadores acadêmicos do passado.

Pensando em desvendar a jornada das vestimentas de época brasileiras, pesquisadores da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), publicaram o livro digital Para vestir a cena contemporânea: moldes e moda no Brasil do século XIX.

Juntando aspectos históricos, culturais e os modos de produção dos antigos trajes, a obra reconstrói o Brasil Império a partir da modelagem dos trajes civis, militares, eclesiásticos e de escravos. Além da teoria, também são apresentados aspectos técnicos da modelagem das vestimentas, com sugestões de tecidos, cores e instruções passo-a-passo para a confecção das peças.  É uma prática ferramenta para figurinistas, costureiras, alfaiates e estilistas, que contarão com suporte para a criação de seus trabalhos.

Foto: Reprodução/Livro Para vestir a cena

.

Da teoria à prática

Os pesquisadores dividiram o conteúdo do livro em duas grandes partes. A primeira é o Caderno Teórico, que apresenta o contexto histórico da época, uma linha do tempo da produção de tecidos e mostra características do universo têxtil do período. Quem costurava os trajes? Quais eram os tecidos utilizados? Como eram produzidos e comercializados esses tecidos? Estas perguntas são respondidas pelos autores que destacam ainda a categorização dos trajes, em especial os do tipo religioso, militar e civil.

A segunda parte é um Caderno de Modelagem, com a descrição dos trajes e desenho dos moldes com instruções de como reproduzir as vestimentas. “Mostram-se detalhes da modelagem e confecção, tendo como base alguns dos trajes existentes em museus e dos representados em iconografia pictórica de retratos e fotografias de pessoas que viveram no Brasil do século XIX”, explicam os autores.

Depois, a publicação trata especificamente dos principais vestimentas da época: trajes eclesiásticos, trajes militares, trajes civis e traje dos negros. Por fim, um caderno especial mostra a investigação realizada sobre um vestido de princesa e também mostra exemplos de imagens e ideais que predominavam no século XIX.
.

Traje de Domotília, de 1870, com desenho técnico e protótipo – Foto: Reprodução/Livro Para vestir a cena

.

O livro, que recebeu apoio financeiro da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU), também é indicado para estudantes de teatro, moda, pesquisadores e interessados em cultura brasileira e está disponível gratuitamente para download no Portal de Livros Abertos da USP.

Livros para todos

O Portal de Livros Abertos da USP, inaugurado em 2016, é mantido pela Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (Aguia), com a reunião e divulgação dos livros digitais acadêmicos e científicos publicados pelas unidades, institutos, centros, museus e órgãos centrais da Universidade, de autoria ou organização de professores e especialistas. Todas as obras estão em acesso aberto e texto completo sob licença Creative Commons 4.0.

Para vestir a cena contemporânea: moldes e moda no Brasil do século XIX
Autores: Isabel Italiano, Fausto Viana, Desirée Bastos e Luciano Araújo

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.