Série de conteúdos produzidos pelo projeto Ciclo22, que remete à reflexão da USP sobre quatro grandes marcos (1822, 1922, 2022 e 2122): o bicentenário da Independência do Brasil, o centenário da Semana de Arte Moderna, o tempo presente e os desafios para os próximos 100 anos

Foto: Alexandre Soares/Nações Unidas

2022 e 2122: evento da USP explora presente e futuro da língua portuguesa

Produção artística e literária de países falantes do idioma será explorada entre os dias 17 e 20 de maio em programação organizada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

 06/05/2022 - Publicado há 7 meses  Atualizado: 19/05/2022 as 11:02

Crisley Santana

Disseminado especialmente a partir de produções culturais, o português é atualmente falado em nove países que compõem a chamada Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). O presente e o futuro do idioma serão explorados no Fórum Horizontes Comunitários de Língua Portuguesa, que acontecerá entre os dias 17 e 20 de maio. 

O evento será transmitido on-line pelo canal da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP no YouTube. A programação tem como objetivo discutir a extensão da comunidade que fala português, com foco no sul global.

“Além da língua há muitas outras coisas em comum nesta comunidade transnacional, como a arte, cultura, religiosidade e tradições. Refletir sobre o futuro dessa comunidade é muito importante, pois se há um passado comum, também pode haver um futuro compartilhado”, disse Edson Luiz de Oliveira, que é um dos organizadores do evento e pós-doutorando do Núcleo de Estudos das Diversidades, Intolerâncias e Conflitos (Diversitas) da USP.

Escola no Timor Leste, país de língua portuguesa com nascente produção literária - Foto: Gabrielle Johnson/Flickr CC

Temas como o Timor-Leste e sua nascente produção literária em língua portuguesa serão explorados durante a programação. “Essa nação, conhecida como ‘a terra onde o sol nasce primeiro’ (Timor Lorosae) é também o local de uma nascente literatura de língua portuguesa, tendo já produzido um grande poeta conhecido internacionalmente, que é o também líder da independência do Timor-Leste, Xanana Gusmão, além do grande romancista Luís Cardoso de Noronha”, ressaltou Edson Oliveira.

A programação conta ainda com mesas sobre prosa e poesia, literatura e cultura da década de 1920 no estado indiano de Goa e cinema de língua portuguesa. 

O Fórum Horizontes Comunitários de Língua Portuguesa é realizado pelo Grupo de Pesquisa Timor-Leste: Literatura, Política e Sociedade (TLLPS); Centro de Estudos das Literaturas e Culturas de Língua Portuguesa (CELP), Programa de Pós-graduação de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, e Programa de Pós-graduação em Literatura Portuguesa da FFLCH. Confira a programação completa abaixo:

Fórum Horizontes Comunitários de Língua Portuguesa

14h - ABERTURA

Benjamin Abdala (Letras USP) • Rejane Vecchia da Rocha e Silva (CELP) • Helder Garmes (Letras USP)

14h – MESA 1: Futuro da literatura timorense nos horizontes comunitários de língua portuguesa

Vicente Paulino (UNTL – Timor-Leste)

15h30 – MESA 2: POESIA E PROSA DE LÍNGUA PORTUGUESA

Syjara Cristina (UNEMAT) • Isaac Ramos (UNEMAT) – D. Pedro Casaldáliga: um (en)canto estético de resistência • Vera Maquêa (UNEMAT) • Vera Duarte (Cabo Verde)

14h –MESA 1: LITERATURA E CULTURA EM GOA NA DÉCADA DE 1920

Tradição e modernidade na poesia de Antônio Nascimento Mendonça
Hélder Garmes (USP)
Existiu Modernismo em Goa?
Duarte Drumond Braga (Universidade de Lisboa)
O papel do irmão mais novo na literatura oral timorense: análise e proposta de tradução de uma lenda             Vincenzopio di Micco (Università Orientale Di Napoli)                       A revista Luz do Oriente e a ideia de modernidade
Jeferson Paiva dos Santos (USP)

15h30 – MESA 2: TIMOR-LESTE ENTRE ORALIDADES E ESCRITURAS

Diálogos anglo-portugueses e a (traumática) contemporaneidade de Timor no romance-documentário The Redundancy of Courage (1991), de Timothy Mo
Damares Barbosa (TLLPS)
Rogério Puga (Macau)
O menino e o crocodilo: do oral ao escrito, a produção de um mito fundacional para Timor-Leste
Maged Elgebaly (Asswan University)
Keu Apoema

14h – MESA 1: GEOGRAFIAS LITERÁRIAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Os cadernos de Irene: narrativas pós-coloniais em Mia Couto
Maria Fontes (Universidade de Pádova)
Raízes míticas ou epos? O dilema da memória na literatura de Cabo Verde
Roberto Francavilla (Università de Gênova)
A propósito de pactos e desdobramentos: as geografias e o império em língua portuguesa
Rita Chaves (USP)
Oriente e orientalismo na literatura moçambicana
Nazir Ahmed Can (Universidade de Barcelona)

15h30 – MESA 2: LITERATURA E CINEMA DE LÍNGUA PORTUGUESA

O cinema e as literaturas indígenas
Edson de Oliveira (Diversitas – USP)
O Modernismo em alegorias do Cinema Novo
Giselle Gubernikoff (ECA-USP)
A Festa do Cinema em Português
Léa Teixeira (FESTiN – Lisboa)
Tupi or not tupi: o cinema brasileiro legendado em português
Célia Tolentino (UNESP/Marília)

14h – MESA 1: RESISTÊNCIA CULTURAL E PROCESSOS DIALÓGICOS NO SUL GLOBAL

Atitudes resilientes e processos dialógicos no sul global
Regina Célia Pereira da Silva (Universidade de Siena)
Para onde vai a Língua Portuguesa em Timor-Leste?
Teresa Cunha (Universidade de Coimbra)
A rede de solidariedade entre Moçambique e Timor na literatura
Suillan Gonzalez (Fatec)
Narrativas orais de países e territórios colonizados por Portugal na África e Ásia: diálogos e identidade cultural
Avani Souza Silva (GPPLCCJ)                                                      Literatura oral na universidade em Timor-Leste: performance como efeito de identidade                                                                Daniel Borges (Grupo de Pesquisa TLLPS)                                                                                                                                                      

 

Encerramento: Homenagem aos 20 anos da Independência do Timor-Leste

Acompanhe o projeto Ciclo22 da USP no site: ciclo22.usp.br. Cadastre-se e receba as notícias por e-mail clicando aqui.
E siga as redes sociais do projeto:Twitter | Instagram | Youtube

CONFIRA TAMBÉM SOBRE O CICLO22:


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.