Voto impresso pode ser pretexto para tumultuar resultado de eleições

Renato Janine considera que é muito difícil haver fraude nas eleições, porque desde o início da adoção das urnas eletrônicas nunca aconteceu uma vitória total de um único partido

 26/05/2021 - Publicado há 6 meses  Atualizado: 12/08/2021 as 13:06

Nesta coluna, Renato Janine Ribeiro comenta uma fala do presidente Bolsonaro, que disse que, se não houver voto impresso, não haverá eleições em 2022. O colunista aponta que o presidente da República não tem o poder nem o direito de dizer se vai haver eleição ou não, pois isso é regulado pela Constituição e há toda uma legislação específica.

Janine lembra que, em outras tentativas, o Supremo Tribunal Federal (STF) já declarou a inconstitucionalidade do voto impresso. Atualmente, a ideia é de se fazer uma Emenda Constitucional instituindo o voto impresso, com o intuito de saber se há algum tipo de fraude no sistema.

O colunista considera que é muito difícil haver fraude, porque desde o início da adoção das urnas eletrônicas nunca aconteceu uma vitória total de um único partido. “O mais próximo foi a vitória do Bolsonaro e os governadores que ele elegeu”, lembra o colunista. Se houvesse fraude, por que Lula e Dilma foram eleitos, sendo que os governadores dos principais Estados eram de partidos de oposição, assim como com Fernando Henrique Cardoso, em 1994 e 1998, quando alguns governadores também eram de partidos de oposição?, questiona.

Para o professor, a ideia do voto impresso pode tumultuar as eleições, pois algumas pessoas mal-intencionadas poderiam alegar que votaram de modo diferente ao que aparece impresso e isso poderia causar muitos problemas, sendo, inclusive, usado até como pretexto para uma intervenção armada contra o resultado das eleições, como já aconteceu em outros países.


Ética e Política
A coluna Ética e Política, com o professor Renato Janine Ribeiro, vai ao ar toda quarta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.