Vacinação e medidas sanitárias são urgentes para retomada econômica

Professor Nakabashi apresenta questões de curto, médio e de longo prazo e formas de viabilizá-las para uma volta da trajetória de crescimento

 14/04/2021 - Publicado há 5 meses

Na coluna Reflexão Econômica desta semana, o professor Luciano Nakabashi apresenta as medidas que o Brasil deve adotar a curto, médio e a longo prazo para voltar à trajetória de crescimento. Na verdade, as de curto, segundo o professor, são de curtíssimo prazo e dizem respeito à questão da pandemia. 

Para Nakabashi, é urgente que a vacinação avance e que as medidas sanitárias sejam obedecidas tanto pelos empresários quanto pela população que consome e frequenta os ambientes. Diz ser importante que as pessoas se conscientizem de que “não sabemos quando voltaremos à normalidade de antes da pandemia”. Mas diz que a sociedade precisa se adequar aos novos tempos para desafogar o sistema de saúde e ajudar na retomada da economia.

A questão fiscal do governo é vista pelo professor Nakabashi como medida de curto a médio prazo importante para a estabilidade macroeconômica e para dar mais segurança aos investidores domésticos e estrangeiros. As medidas fiscais são imprescindíveis, segundo o professor, já que o País “não tem crescimento praticamente há quatro décadas”.

Como medida de longo prazo para a retomada do crescimento econômico, Nakabashi classifica a questão da produtividade. A produção do trabalhador brasileiro, segundo o professor, estagnou nas últimas décadas e “algo precisa ser feito para aumentar a produtividade” e encontrar o crescimento de forma sustentável.

E, para atacar essas frentes, Nakabashi admite que tem muito trabalho a ser feito. Primeiro, diz, “precisamos de vacinação e conscientização de que, mesmo com ela, a gente vai ter que manter medidas para reduzir a transmissão do vírus. Depois, o País precisa de reformas que são fundamentais para controlar o crescimento da dívida em relação ao PIB. Essas reformas fiscais, segundo o professor, devem dar mais flexibilidade ao orçamento do governo e mais espaço para realizar certos gastos.

Já para aumentar a produtividade do trabalho, Nakabashi adianta que é necessária uma série de fatores que começa pelas próprias reformas e ajustes administrativos, fiscais e de receitas do governo. Mas que avançam para uma abertura econômica gradual e mais conectada, com mais exposição à concorrência mundial. E, não esquecendo, de investimento na educação de forma ampla para pensar em produtividade e capital humano.

O professor acredita que “um Ministério da Educação com gente capacitada” possa melhor direcionar um ensino de qualidade para a consequente melhora na produtividade do Brasil. Contudo, lembra que o ensino não é tudo e que o País precisa resolver também o problema da pobreza.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.