Utilização cautelosa de LPS pode beneficiar os esportes indoor

Pouco conhecido em comparação ao GPS, o Sistema de Posicionamento Local (LPS) utiliza antenas locais e pode ajudar a monitorar o posicionamento dos atletas

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago explica o que é Sistema de Posicionamento Local (LPS) e suas vantagens, a partir do artigo científico publicado recentemente, em julho de 2020, no periódico Human Movement.

Santiago conta que os LPS funcionam como o já conhecido Sistema de Posicionamento Global, GPS; porém, utilizam antenas locais e o GPS determina a posição atual através de satélites que orbitam a Terra.

Uma das principais vantagens do LPS é a possível instalação da tecnologia em locais fechados, onde o GPS não funciona tão bem. Em relação ao esporte, o LPS pode ser colocado em ginásios, por exemplo, facilitando o monitoramento dos atletas que praticam os esportes indoor.

O artigo sugere, a partir de resultados de estudo comparativo, uma maior validade na medição de velocidades instantâneas e acelerações dos LPS em comparação aos outros sistemas de rastreamento, como o GPS e os sistemas baseados em vídeo. Mas mostraram diferenças grandes entre as desacelerações (84%) e as velocidades médias (cerca de 35%) medidas pelos diferentes sistemas de rastreamento. Portanto, apesar das vantagens dos LPS, é preciso cuidado na utilização dos dados obtidos. 

Os ouvintes podem participar da coluna Ciência e Esporte, sugerindo temas ou enviando questões para as próximas edições pelo e-mail ou através de comentários no canal da coluna no YouTube. A única restrição é que sejam temas relacionados à ciência e esporte. O artigo pode ser lido aqui.

Ouça no player acima a íntegra da coluna Ciência e Esporte.


Ciência e Esporte
A coluna Ciência e Esporte, com o professor Paulo Santiago, vai ao ar toda sexta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.