Uso mais eficiente de energia reduz os efeitos deletérios da poluição

De acordo com Paulo Saldiva, não existe incompatibilidade econômica em controlar as mudanças climáticas que já estão ocorrendo

 07/06/2021 - Publicado há 4 meses
Por

Falando sobre mudanças climáticas e controle da poluição do ar, o professor Paulo Saldiva observa que existem dois tipos de poluentes: os de efeito local, provenientes, por exemplo, dos emitidos pelos veículos, os quais ficam pouco na atmosfera, mas ainda assim prejudicam nossa saúde, e aqueles de efeito climático global, ou seja, que vão para a atmosfera e se acumulam, formando o efeito estufa. “Quando você reduz as emissões, fazendo uso mais eficiente de energia, usando fontes alternativas, nós reduzimos os dois, então existe um cobenefício imediato de saúde no controle dos gases de efeito estufa, e o preço a pagar por essas mudanças é muito menor do que o custo a pagar pelo adoecimento, pelos anos de vida perdidos, pelos dias não trabalhados e também pelos custos diretos da assistência médica.”

A conclusão, portanto, é a de que não existe incompatibilidade econômica em controlar as mudanças climáticas que já estão ocorrendo. “Na verdade, nós estamos subsidiando políticas energéticas ineficientes e não sustentáveis, não só com a nossa saúde, não só com dano ao planeta, mas também com vidas humanas.”


Saúde e Meio Ambiente
A coluna Saúde e Meio Ambiente, com o professor Paulo Saldiva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.