Um modo mais poético de se relacionar com os absurdos da atualidade

Martin Grossmann faz uma análise da 34ª Bienal e destaca o trabalho de curadores, arquitetos, designers e artistas

 27/10/2021 - Publicado há 1 mês
Por

A visita do professor e colunista Martin Grossmann junto com os ouvintes da Rádio USP à 34ª Bienal continua em Na Cultura, O Centro Está Em Toda Parte (clique e ouça o player acima). Para facilitar o entendimento das exposições que integram o tema Faz Escuro, Mas Eu Canto, Grossmann faz uma relação interessante com uma metáfora da computação. “A Bienal seria esse hardware que, por sua vez, necessita desenvolver softwares”, observa. “A curadoria é um software , um aplicativo para um equipamento como a Bienal  que, a cada dois anos, produz uma exposição internacional de arte contemporânea.”

O colunista destaca o trabalho dos curadores Jacopo Crivelli Visconti, Paulo Miyada, Carla Zaccagnini, Francesco Stochi e Ruth Esteves. “Estamos falando de cenografia, de jogo de cena, e um aplicativo precisa pensar sobre isso. Nesse sentido, a curadoria vai também buscar profissionais que vão cooperar e desenvolver coletivamente essa proposta, esse software”.

Grossmann aponta a importância do trabalho de toda a equipe de arquitetos, designers, artistas. “É uma equipe bastante densa e um coletivo que fez  toda a diferença nesta 34ª edição, conseguindo não só ocupar esse pavilhão com suas características bastante peculiares. E também propor um espaço de acolhimento, um espaço que  não vai contra a situação atual, mas que permite ao visitante não só olhar e avaliar essa arte contemporânea e se relacionar com ela, mas também um resguardo, um modo mais poético, eu diria, de se relacionar com os absurdos desse momento bastante distópico que vivemos na atualidade.”


Na Cultura, o Centro está em Toda Parte
A coluna Na Cultura o Centro está em Toda Parte, com o professor Martin Grossmann, vai ao ar toda quarta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.