Um buraco negro difícil de encaixar nas teorias

Buracos negros do tipo estelar não poderiam ter mais que 25 vezes a massa do Sol, segundo as teorias; esse tem bem mais

Um estudo publicado na revista Nature relata a descoberta de um buraco negro do tipo estelar com uma massa tão grande que as atuais teorias têm dificuldades de explicar sua formação.

A equipe liderada por chineses identificou o objeto de massa 68 vezes maior que a do nosso Sol  – quase três vezes maior do que o mais massivo desses objetos que se acreditava existir até agora.

Pelos cálculos, buracos negros do tipo estelar, ou seja, que se formam após a morte violenta de estrelas gigantes, poderiam atingir apenas 25 vezes a massa do Sol.

Nesta edição de Entender Estrelas, o professor João Steiner explica por que essa descoberta desafia os cientistas.

Ouça detalhes clicando no player acima.


Entender as Estrelas – Uma viagem pela astronomia
A coluna Entender as Estrelas – Uma viagem pela astronomia, com o professor João Steiner, vai ao ar toda sexta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.