Técnica da trombectomia mecânica para tratamento do AVC isquêmico já é realidade no SUS

Segundo Pontes Neto, a trombectomia mecânica é mais eficiente no tratamento, evitando as sequelas deixadas pelo AVC isquêmico

Nesta edição do Minuto do Cérebro, o professor Octávio Pontes Neto fala sobre a inclusão da trombectomia mecânica, técnica cirúrgica que trata o Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVC), pelo SUS. O procedimento, segundo o professor, desobstrui as artérias e restaura o fluxo sanguíneo cerebral. 

Pontes Neto comemora o feito obtido pelo estudo brasileiro Resilient, que, diferente da trombólise endovenosa (feita com introdução de medicações na veia para dissolver o coágulo), que demorou 17 anos para ser incorporada, conseguiu aprovação da trombectomia mecânica em menos de um ano após a confirmação da eficácia da técnica pelos pesquisadores da Rede Nacional de Pesquisa em AVC.

Segundo o professor Pontes Neto, o procedimento já era oferecido por hospitais particulares e também pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. E, agora, estará à disposição de toda a população brasileira atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Adianta Pontes Neto que a trombectomia mecânica responde com mais eficiência ao tratamento, evitando as sequelas deixadas pelo AVC isquêmico.

A portaria do Ministério da Saúde, decidindo pela incorporação, foi publicada no Diário Oficial da União no dia 19 de fevereiro de 2021.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Minuto do Cérebro.


O minuto do Cérebro
A coluna O minuto do Cérebro, com o professor Octávio Pontes Neto, vai ao ar toda terça-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.