Tratamento por trombectomia mecânica recebe parecer favorável para incorporação ao SUS

O tratamento para Acidente Vascular Cerebral Isquêmico deve passar por consulta pública e avaliação de impacto orçamentário para virar realidade no SUS

 10/11/2020 - Publicado há 1 ano

Nesta edição da coluna Minuto do Cérebro, o professor Octávio Pontes Neto continua falando sobre o tratamento de trombectomia mecânica para o Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) e sua incorporação ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O especialista explica que, ao longo dos últimos anos, o tratamento para o AVCI tem passado por grande revolução, devido ao desenvolvimento de novas técnicas de terapia de reperfusão, como a trombectomia mecânica, que “consiste basicamente de um cateterismo das artérias do cérebro, que possibilita que dispositivos sejam colocados para pescar o coágulo responsável pelo entupimento da artéria”. Pontes Neto acrescenta ainda que, através do estudo Resilient, publicado na revista New England Journal of Medicine, foi comprovada sua eficácia e custo-efetividade para o SUS. 

No entanto, este tratamento é oferecido, em sua maioria, em hospitais da rede privada e em poucos hospitais do sistema, sendo terciários e acadêmicos, já que ainda não foi incorporado ao SUS. Mas Pontes Neto adianta boa notícia, já que a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS (Conitec) recomendou, em parecer favorável na semana passada, a incorporação da trombectomia mecânica ao sistema. 

Agora, informa o professor, o tratamento deve passar por consulta pública e avaliação de impacto orçamentário. Segundo ele, “foi um passo muito importante para que este tratamento finalmente esteja disponível para os brasileiros no Sistema Único de Saúde”. 

Ouça no link acima a íntegra da coluna Minuto do Cérebro.


O minuto do Cérebro
A coluna O minuto do Cérebro, com o professor Octávio Pontes Neto, vai ao ar toda terça-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.