Tempo de vida do nêutron foi medido no espaço

Quando estão dentro do núcleo de um átomo, as partículas subatômicas, chamadas nêutrons, têm uma existência bastante estável; uma vez ejetado desse núcleo, a vida útil do nêutron é bem curta

Usando um dispositivo chamado espectrômetro de nêutrons, a missão Messenger, da Nasa, mediu, pela primeira vez no espaço, o tempo de vida útil de um nêutron, uma das partículas que compõem o núcleo do átomo, que dura pouco quando ele é ejetado para fora do núcleo. A equipe calculou esse tempo em aproximadamente 13 minutos.

Nesta edição de Entender Estrelas, o astrofísico João Steiner, professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, diz que já há outros modelos para conhecer esse tempo, e explica o que o novo método pode trazer de vantagens.

Clique no player acima para ouvir.


Entender as Estrelas – Uma viagem pela astronomia
A coluna Entender as Estrelas – Uma viagem pela astronomia, com o professor João Steiner, vai ao ar toda sexta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.