Tecnologias digitais influenciam modo de produção dos bens industriais

Ocorre, porém, que muitos países convivem com muito pouco ou quase nenhum desenvolvimento em tecnologias digitais, “o que significa um aumento da desigualdade”

Na coluna de hoje, o professor Glauco Arbix analisa como as tecnologias digitais estão sendo aplicadas no desenvolvimento industrial. A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido), uma agência especializada das Nações Unidas que promove o desenvolvimento industrial para a redução da pobreza, a globalização inclusiva e a sustentabilidade ambiental, divulgou relatório sobre o desenvolvimento industrial 2020, apontando o que vai mudar nos próximos anos a partir da introdução de tecnologias digitais na produção industrial. O professor destaca que essas tecnologias influenciam o modo como os bens são produzidos e também conseguem modificar a própria estrutura industrial, que tende a se tornar mais enxuta, mais eficiente e com maior produtividade.

Um dado importante a ser destacado são os 90 países que ainda convivem com muito pouco ou quase nenhum desenvolvimento em tecnologias digitais. “Isso mostra que o mundo está vivendo uma separação muito grande, o que significa um aumento da desigualdade.” O professor afirma que o Brasil ocupa uma posição intermediária e nos destacamos acima da média na importação de tecnologias como, por exemplo, robôs industriais.

A Unido acredita ser fundamental que os governos acelerem o ritmo para ajudar as empresas e a economia a trabalhar essas novas tecnologias, criando infraestrutura digital adequada e dando qualificação para as pessoas para que possam ser inseridas nesse novo cenário.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Observatório da Inovação.


Observatório da Inovação
A coluna Observatório da Inovação, com o professor Glauco Arbix, vai ao ar toda segunda-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.