Tecnologia vestível deve fazer revolução 4.0 do esporte

Brasil precisa se preparar para um novo mundo, que precisa cada vez mais de profissionais ligados à TI e computação também na área esportiva

Cada vez mais os atletas procuram novas tecnologias para melhorar desempenho e saúde e a resposta do momento são os dispositivos eletrônicos vestíveis. Esses itens podem ser usados para quase tudo; no esporte, como conta o professor Paulo Roberto Santiago nesta edição da coluna, servem principalmente para monitorar treinos e recuperação dos atletas.

Para atualizar seus ouvintes, Santiago traz um estudo publicado no ano passado, por uma revista de medicina digital ligada ao grupo Nature, apresentando as mais recentes tecnologias vestíveis usadas por equipes esportivas de primeiro mundo. O artigo, adianta a professor, está aberto gratuitamente ao acesso público para conferir novidades como: um protetor bucal, parecido com os usados por lutadores, para quantificar substâncias na saliva, e um tipo de adesivo, extremamente pequeno, que mede propriedades bioquímicas no suor dos atletas.

Ao apresentar equipamentos “tão impressionantes”, Santiago alerta para a necessidade de o País se preparar para esse novo mundo. “Estamos caminhando para uma revolução 4.0 da indústria e do esporte e todos precisam estar atentos, pesquisadores, pessoas da área comercial e indústria.”

O professor Santiago responde sugestões de temas e dúvidas dos ouvintes, enviadas por e-mail ou através de comentários no canal da coluna no youtube. Valem assuntos que relacionam ciência e esporte. “Eu vou estudar esses temas e tentar trazer uma resposta”, garante Santiago.

Ouça no player acima a íntegra da coluna Ciência e Esporte.


Ciência e Esporte
A coluna Ciência e Esporte, com o professor Paulo Santiago, vai ao ar toda sexta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.