Sistema converte vibração em energia elétrica nos helicópteros

Em entrevista ao “Os Novos Cientistas”, engenheiro descreve como a energia pode ser reaproveitada na aeronave, que também ganha em vida útil, velocidade, segurança e conforto

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Um equipamento chamado Smart Piezoelectric Pitch Link (SaPPL), ou Pitch Link “inteligente”, mostrou-se capaz de reduzir a vibração produzida pelas pás dos helicópteros e, ao mesmo tempo, convertê-la em energia elétrica a ser reaproveitada na própria aeronave. O dispositivo foi desenvolvido na tese de doutorado do engenheiro mecânico Marcel Clementino, na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP. A patente do equipamento é intermediada pela Agência USP de Inovação (Auspin).

“Aeronaves de asas rotativas apresentam, em vários casos, níveis elevados de vibração e ruído que acarretam desconforto e até danos à saúde de seus usuários frequentes. Uma das fontes de vibração mais expressivas nesse tipo de aeronave é a interação entre as pás elásticas de seu rotor principal e o ar”, explicou Clementino, entrevistado no podcast Os Novos Cientistas. “Parte significativa dessa vibração é transmitida do rotor principal para a fuselagem através das hastes de comando de passo, conhecidas na literatura pelo termo técnico, em inglês, pitch links.”

Clementino diz que os pitch links hoje usados em helicópteros são componentes mecânicos rígidos (hastes metálicas). “De modo geral, eles conectam um dos sistemas de comando da aeronave a cada uma das pás do rotor principal”, conta. “Os benefícios proporcionados pela redução dessas vibrações são bem conhecidos e incluem aumentar a vida útil da aeronave, reduzir os custos de manutenção e aumentar a velocidade máxima de voo à frente, além de aumentar o conforto dos passageiros. Sem dúvida, é um dos grandes desafios da indústria de helicópteros.”

O podcast Os Novos Cientistas vai ao ar toda quinta-feira, às 8 horas, dentro do Jornal da USP no Ar, que é apresentado diariamente pela jornalista Roxane Ré (das 7h30 às 9h30) na Rádio USP FM (93,7 MHz).

 

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados