Série fotográfica com drones revela a tragédia da pandemia

Leonardo Finotti documenta, há um ano, as covas abertas no cemitério da Vila Formosa

 12/04/2021 - Publicado há 8 meses
Por

 

A colunista Giselle Beiguelman comenta em Ouvir Imagens sobre o aumento alarmante dos números de mortos pela covid-19 (clique no player acima). Destaca o impacto da pandemia na paisagem urbana, registrado pelo fotógrafo Leonardo Finotti e a arquiteta Michelle Jean de Castro. “No projeto Necropoli[s]tics (2020-21), eles nos revelam a dimensão da tragédia brasileira, a partir de uma série fotográfica feita com drones há mais de um ano, registrando o cemitério da Vila Formosa, em São Paulo”, explica. “É digno de nota que esse é o maior cemitério da América Latina e que ali foram abertas 8 mil covas rasas para receber as vítimas da covid-19 da cidade.”

Os registros da série Necropoli[s]tics resultaram em mais de 600 imagens. “Elas permitem visualizar o desaparecimento da vegetação no cemitério, que vai cedendo lugar aos recorrentes enterros, e isso cria uma escala do imponderável: a da medida do terreno vazio preenchido pela morte.”

Outro projeto que a professora cita é a série Aprisionados (2021), do fotógrafo Marcos Piffer. “O foco é documentar os trabalhadores da praia com os carrinhos que vendem bebidas na Baixada Santista. Com o agravamento da pandemia no Brasil e o fechamento das praias no litoral paulista, essa paisagem tornou-se lúgubre.”

Na avaliação avaliação de Giselle Beiguelman, as imagens das séries Aprisionados, de Marcos Piffer, e Necropoli[s]tics, de Leonardo Finotti e Michelle Jean de Castro, alinham-se com o repertório crítico que vem da fotografia. “Não se trata, portanto, de fotos que estetizam a tragédia, buscando compensar, tecnicamente, o flagelo da pandemia pela construção de visões arrebatadoras do caos. Trata-se, ao contrário de, no meio do vazio, fazer a presença da morte e da interrupção da vida falarem.”


Ouvir Imagens 
A coluna Ouvir Imagens, com a professora Gisele Beiguelman, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.