Segunda revolução quântica muda a cara da ciência da computação

Novas tecnologias quânticas aumentarão desempenho de computadores e segurança na transmissão de dados

A “segunda revolução quântica”, que é a ênfase que vem sendo dada, em nível mundial, ao desenvolvimento de novas tecnologias quânticas, com aplicações na ciência da computação, é o tema da coluna do físico Paulo Nussenzveig. “A mecânica quântica surgiu no início do século 20, motivada por problemas de interesse industrial (medida de temperatura em fornos siderúrgicos)”, conta. “Quanto mais avançávamos no estudo de fenômenos na escala atômica e subatômica, mais percebíamos que a física newtoniana falhava em sua descrição.”

“A teoria quântica exigiu a revisão de diversos conceitos até então bem estabelecidos e trouxe um conjunto de ideias muito estranhas, que contrariam nossa intuição e nosso senso comum”, afirma o físico. “Até hoje, mais de cem anos depois, ainda há debate sobre o significado mais profundo de aspectos fundamentais da teoria.”

“Nas últimas décadas, a compreensão e o controle sobre sistemas quânticos individuais estão abrindo novas possibilidades, principalmente em ciência de informação”, ressalta Nussenzveig. “Está em curso uma verdadeira corrida global para o desenvolvimento de computadores muito mais eficientes, de novos protocolos de comunicação que prometem segurança baseada nas leis da física e de novos sensores ultrassensíveis, entre outras possibilidades.”

Ouça mais no player acima.


Ciência e Cientistas
A coluna Ciência e Cientistas, com o professor Paulo Nussenzveig, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.