Segregação por classe e raça atinge bairros nobres de SP

Com dados do IBGE dos censos de 2000 e 2010 e entrevistas, estudo mostra que negros e pardos das classes média e alta moram distantes dos brancos de mesma situação financeira

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Negros e pardos das classes média e alta da Região Metropolitana de São Paulo moram distantes dos brancos de mesma situação financeira. A pesquisa de doutorado Segregação racial em São Paulo: residências, redes pessoais e trajetórias urbanas de negros e brancos no século XXI, de autoria do sociólogo Danilo Sales do Nascimento França, mostra que, ao contrário, nas classes baixas, brancos e negros vivem muito mais próximos entre si.

O pesquisador deu detalhes de seu estudo em entrevista ao podcast Os Novos Cientistas desta quinta (8). O estudo foi baseado em entrevistas e análise de dados dos Censos 2000 e 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo Nascimento França, “brancos de classe média e alta moram mais naqueles bairros nobres, no chamado quadrante sudoeste – uma aglomeração de bairros nas zonas sul e oeste, como Morumbi, Pinheiros e Alphaville. Ao passo que os negros de classe média e alta moram mais em bairros distantes do centro, principalmente na chamada periferia consolidada”, explica.

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A ideia da pesquisa, realizada na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, era avaliar em que medida há uma distância na localização das residências de negros e pardos com os locais de moradia de brancos em classes sociais semelhantes, diferenciando a segregação por raça da segregação por classe. “Observamos as duas”, destaca o pesquisador.

França lembra que existe um argumento de que essa segregação não seria tão relevante pois esses negros e pardos de classe média e alta teriam recursos materiais para residir em locais nobres da cidade. Em contraposição a esse argumento, o pesquisador realizou entrevistas com 28 pessoas (negros, brancos, homens e mulheres) de classes média e alta, moradores de três bairros da cidade de São Paulo: Itaim Bibi (bairro de classe alta/média), Tatuapé (bairro de classe alta/média) e São Miguel Paulista (classe baixa). Essas pessoas eram proprietárias de estabelecimentos comerciais, empregadores ou exerciam profissões de nível superior.

O podcast Os Novos Cientistas vai ao ar toda quinta-feira, às 8 horas, dentro do Jornal da USP no Ar, que é apresentado diariamente pela jornalista Roxane Ré (das 7h30 às 9h30) na Rádio USP FM (93,7 MHz).

Ouça a íntegra do podcast.

 

jorusp

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados