Robôs serão cada vez mais inseridos no dia a dia

Ainda que não substitua as ações humanas, robôs podem ser utilizados como um sistema de apoio e facilitar muito as atividades cotidianas

 16/04/2021 - Publicado há 8 meses

No Japão, os robôs já vêm sendo procurados como uma alternativa para acompanhar pessoas idosas. “Se você pensar no robô como um eletrodoméstico, ele tende a ser uma coisa cada vez mais útil na sua casa. Eu acho que ninguém é menos humano por ter um fogão, uma geladeira, uma máquina de lavar louça. E o robô vai ser a mesma coisa”, explica o professor Luli Radfahrer em sua coluna Datacracia.

Um robô não substituiria enfermeiros e cuidadores, já que a ação humana, a relação interpessoal, é extremamente importante. Mas ele poderia auxiliar e muito na realização de tarefas mais pesadas, como um sistema de apoio sempre alerta. “O que a gente vai ter é um futuro em que o robô será um componente da casa, do mesmo jeito que uma lâmpada é. Às vezes você vai usar mais, às vezes você vai usar menos. Mas ninguém vai te diminuir por ter um desse ou vários”, encerra.


Datacracia
A coluna Datacracia, com o professor Luli Radfahrer, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.