Relações com a China desafiam pragmatismo do governo brasileiro

Importações e exportações entre os dois países sofreram queda no último ano

Após dizer que os chineses queriam comprar o Brasil, o presidente Jair Bolsonaro muda o discurso e busca atrair interesse dos investidores da China, Ásia e Oriente Médio. O motivo é o reflexo da guerra comercial entre Estados Unidos e China e a dificuldade da economia mundial para recuperar o crescimento.

O professor Gilson Schwartz lembra que outro problema entre o governo Bolsonaro e o chinês é a balança comercial entre os dois países. “Com a valorização na taxa de cambio, nossas exportações de produtos manufaturados perderam competitividade.” Agora, buscando recuperar a economia nacional, o presidente brasileiro pretende facilitar a entrada de chineses no país, apostando em uma internacionalização, questionando até a viabilidade de acabar com o Mercosul.

Saiba mais no http://sites.usp.br/Iconomia


Iconomia 
A coluna Iconomia, com o professor Gilson Schwartz, vai ao ar toda segunda-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •