Raquel Rolnik comenta rejeição do tombamento do Ginásio do Ibirapuera

Colunista destaca que o pedido de tombamento não impede reforma e adaptações nos edifícios

Por

O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) rejeitou na segunda-feira (30) o pedido de abertura do processo de tombamento do Conjunto Esportivo Constâncio Vaz Guimarães, onde está localizado o Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Sem o tombamento, fica liberada a derrubada de estruturas do complexo, previsto para ser entregue pelo governo paulista à iniciativa privada, em formato de concessão.

O local deve ter uma arena multiuso, que inclui um espaço comercial, um shopping e a desmontagem do conjunto aquático para a construção de um hotel. O projeto é do arquiteto modernista Ícaro de Castro Mello, que era atleta e desenvolveu vários projetos nessa área de arquitetura esportiva. Urbanistas lançaram “carta pública” contra o projeto de concessão.


Cidade para Todos
A coluna Cidade para Todos, com a professora Raquel Rolnik, vai ao ar toda quinta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.