Rinossinusite no “Saúde sem Complicações”

A doença é a inflamação no revestimento do interior do nariz e dos seios paranasais

 12/12/2017 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 16/02/2018 as 14:05
Por

O programa Saúde sem Complicações desta semana traz o professor Edwin Tamashiro, do Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, para falar sobre rinossinusite, popularmente conhecida como sinusite.

A doença, explica, é toda e qualquer inflamação no revestimento do interior do nariz e dos seios paranasais. E pode ser aguda, causada por bactérias, vírus e fungos, ou crônica, que possui vários fatores causais e a classificação varia entre os pacientes. Entre os principais sintomas estão a obstrução e secreção nasal, alterações do olfato, redução da sensação de cheiro ruim e dor de cabeça.

A rinossinusite na forma aguda, mais comum no inverno, não é recorrente e dura em torno de uma a duas semanas. Entretanto, os casos crônicos, comuns em qualquer estação, demoram mais tempo para passar. O professor explica que o tratamento, normalmente, visa a aliviar a dor, descongestionar o nariz e diminuir a inflamação dos seios nasais. Entretanto, a secreção pode ser eliminada pelo próprio organismo, porque o nariz possui mecanismos de limpeza, como, por exemplo, os cílios.

Tamashiro conta que a doença é facilmente detectável e perceptível para a população, principalmente as agudas, que são conhecidas como gripe e resfriado comum. Mas, diz o professor, para diferenciar as formas da rinossinusite é necessário o diagnóstico especializado. De acordo com ele, para casos de rinossinusite aguda o exame físico e consulta são suficientes. Já para situações incomuns que envolvem complicações e que a infecção pode ir para o olho ou para o cérebro é necessário exame complementar. Ouça no link acima o programa na íntegra.

O programa Saúde sem Complicações é produzido e apresentado pela locutora Mel Vieira e pela estagiária Giovanna Grepi, da Rádio USP Ribeirão, com trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana e direção de Rosemeire Soares Talamone.

Por: Giovanna Grepi


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.