Pastoral da Terra e a defesa dos trabalhadores rurais é tema do “Ambiente É o Meio”

O trabalho da Comissão Pastoral da Terra engloba todo o território nacional

  • 17
  •  
  •  
  •  
  •  

O programa Ambiente É o Meio desta semana traz entrevista com Isolete Wichinieski, economista, coordenadora nacional da Comissão Pastoral da Terra e articuladora de ações em torno dos trabalhadores rurais e do Cerrado brasileiro.

Isolete conta que a Comissão Pastoral da Terra (CPT) foi criada em junho de 1975, em Goiânia, durante o Encontro de Bispos. Entre seus fundadores estão Dom Tomás Balduíno, Dom Pedro Casaldáliga, Ivo Poletto, que hoje está no Fórum de Mudanças Climáticas, e Antonio Canuto.

Segundo Isolete, a CPT está presente em todo o Brasil, com suas 21 comissões regionais e os três grupos de articulações em defesa do Cerrado, da Amazônia e do Processo da Articulação Popular do São Francisco. Também se dedicam, desde 1995, à Campanha de Prevenção e Erradicação do Trabalho Escravo, criada a partir da necessidade de se ter políticas em defesa dos trabalhadores escravizados.

O objetivo da CPT, diz Isolete, é servir os trabalhadores do campo, dar suporte e orientação a eles. “A situação do campo é muito complexa, pois tratamos os bens naturais como recursos naturais, tirando lucro desses bens”, afirma.

Ambiente É o Meio é uma produção da Rádio USP Ribeirão Preto em parceria com professores da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP e Programa USP Recicla da Superintendência de Gestão Ambiental (SGA) da USP.

  • 17
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados