Partita para violino e uma cantata estão em “Manhã com Bach”

Obras são representativas das atividades de Bach na corte de Köthen e na cidade de Leipzig

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Parte 1

Parte 2

.
O programa Manhã com Bach que foi ao ar nos dias 23 e 24 de setembro de 2017, pela Rádio USP (93,7 MHz), apresentou obras representativas de duas épocas muito produtivas da vida de Bach: a Partita em Ré Menor (BWV 1004) para violino solo, criada em Köthen, e a cantata Bleib bei uns, “Permanece entre nós” (BWV 6), escrita em Leipzig. Ouça nos links acima a íntegra do programa.

Köthen e Leipzig foram lugares em que Bach compôs a maior parte da sua obra.

Em Köthen, Bach viveu cinco anos e meio, entre 1717 e 1723, a serviço do príncipe Leopold von Anhalt-Köthen, seu amigo e patrão. Já em Leipzig, para onde se transferiu saindo de Köthen, ele trabalhou durante 27 anos, de 1723 até sua morte, em 1750. Em Leipzig sua principal função era compor músicas para as igrejas da cidade, como a Saint Thomas Kirche e a Nikolaikirche, mas ali ele também fez muita música instrumental secular.

Partita em Ré Menor (BWV 1004) faz parte de um conjunto de três sonatas e três partitas escritas por Bach em 1720, na corte de Köthen. O príncipe Leopold era um amante da música e ele mesmo tocava violino, viola da gamba e cravo. Ele mantinha uma excelente orquestra formada por 17 músicos, alguns deles vindos de Berlim, onde o rei Friedrich Wilhelm I havia dissolvido sua orquestra.

Bach encontrou em Köthen ótimas condições para desenvolver a sua música. E o resultado desse período vivido na corte do príncipe Leopold foi a criação de obras extraordinárias, como os Concertos de Brandemburgo, as Suítes Orquestrais, as Suítes Francesas e as Suítes para Violoncelo.

As três sonatas e três partitas para violino solo estão entre essas obras-primas criadas em Köthen. Sobre essas sonatas e partitas, o musicólogo austríaco Karl Geiringer afirma que elas se situam entre as mais poderosas manifestações do gênio de Bach e constituem obras com uma grandeza jamais alcançada por nenhum outro compositor.

A Partita em Ré Menor (BWV 1004) possui cinco movimentos – allemande, corrente, sarabanda, giga e ciaccona –, que somam 31 minutos da mais sublime música. No programa, ela foi executada pelo violinista israelense Itzhak Perlman.

Já a cantata Bleib bei uns, “Permanece entre nós” (BWV 6), foi composta em Leipzig em 1725, ainda no começo do período de 27 anos que Bach viveria naquela cidade do leste da Alemanha.

Essa obra belíssima, tocante e profunda começa com um coro, que o musicólogo alemão Alfred Dürr considera “de uma grandeza imponente” e se utiliza de dois oboés e um oboé da caccia, acompanhados de cordas e contínuo.

Esse coro inicial canta uma única frase, uma terna oração:

Bleib bei uns, denn es will Abend werden, und der Tag hat sich geneiget.

Permanece entre nós, pois será noite, e o dia declinou.

Em Manhã com Bach, essa cantata foi apresentada na interpretação da Orquestra Barroca de Amsterdan e Coro, sob a regência do seu fundador, o holandês Ton Koopman.

Manhã com Bach vai ao ar sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, pela Rádio USP (93,7 MHz).

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados