“Manhã com Bach” traz duas obras da maturidade do compositor

Concerto para três cravos e cantata demonstram a intensa atividade do compositor na década de 1730

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Parte 1

Parte 2
.
Concerto para Três Cravos em Ré Menor (BWV 1063) e a cantata Gott ist unsere Zuversicht, “Deus é nossa confiança” (BWV 197) foram as duas obras do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750) apresentadas no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 Mhz), que foi ao ar nos dias 9 e 10 de setembro de 2017. Ouça nos links acima a íntegra do programa.

As duas obras foram compostas na década de 1730, já na maturidade do compositor.

Concerto para Três Cravos em Ré Menor (BWV 1063) é datado de 1735. Nessa época, além de diretor musical da igreja de Saint Thomas, em Leipzig, cargo que exigia dele a regência do coro da igreja e a criação de cantatas religiosas, Bach era também o diretor do Collegium Musicum de Leipzig. Essa instituição tinha sido fundada em 1701 pelo grande compositor alemão Georg Philip Telemann e tinha como objetivo promover apresentações de música semanais para os seus sócios, amantes de música.

Bach dirigiu o Collegium Musicum de Leipzig entre 1729 e 1737 e, depois, de novo, entre 1739 e 1741 ou 1744. No tempo de Bach, ele se reunia no Café Zimmermann, em Leipzig, às sextas-feiras, à noite, no inverno, e, no verão, às quartas-feiras, à tarde, ao ar livre. As apresentações do Collegium Musicum eram uma boa oportunidade para jovens músicos estarem em contato com músicos profissionais e também uma forma de Bach aumentar seus rendimentos.

Para as apresentações do Collegium Musicum de Leipzig, Bach compôs várias obras. Uma delas foi o Concerto para Três Cravos em Ré Menor (BWV 1063). Em Manhã com Bach, ela foi interpretada pela Munchener Bach Orchester, com Karl Richter, Hedwig Bilgram e Iwona Futterer nos cravos e a regência de Karl Richter.

Já a cantata Gott ist unsere Zuversicht, “Deus é nossa confiança” (BWV 197), foi composta em 1739, em Leipzig, e é mais uma das cantatas criadas por Bach para celebrar um casamento.

Como afirma o musicólogo alemão Alfred Dürr, essa cantata não faz nenhuma referência especial ao casal, que permanece desconhecido, mas lembra, citando o salmo 46, a importância da confiança em Deus, cujas recompensas serão as constantes bondades de Deus e suas bênçãos. No programa da Rádio USP, ela foi ouvida na interpretação do Leonhardt-Consort, sob a direção de Gustav Leonhardt, e do Concentus Musicus Wien, sob a regência de Nikolaus Harnoncourt.

Com a apresentação dessas duas obras, Manhã com Bach demonstrou que Bach, em Leipzig, não fez apenas música religiosa para a Igreja de Saint Thomas, mas soube conciliar essa atividade com a sua atuação no Collegium Musicum, onde fazia música instrumental da mais alta qualidade.

O programa Manhã com Bach vai ao ar sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, pela Rádio USP (93,7 MHz), inclusive via internet.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados