“Manhã com Bach” apresenta obras sacras e seculares do compositor

Programa mostra que Bach não fez música só para a igreja, mas também para a nobreza e a burguesia

Nos dias 21 e 22 de setembro de 2019, o programa Manhã com Bach apresentou duas obras do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750): a Sonata Número 2 para Violino em Lá Menor (BWV 1003) e a cantata Was frag ich nach der Welt (BWV 94).

Com essas obras, o programa deu exemplos que mostram que Bach não foi exclusivamente um compositor sacro, como muitos imaginam. Além das músicas para o serviço religioso – como suas famosas cantatas -, o compositor criou também várias obras instrumentais, voltadas seja para o deleite da nobreza da corte de Köthen, seja para o divertimento da burguesia de Leipzig.

Em Köthen, Bach trabalhou a serviço do príncipe Leopold von Anhalt-Köthen de 1717 a 1723, sem nenhuma preocupação em fazer música sacra. Já em Leipzig, além de atuar como Kantor (diretor de música) da Igreja de Saint-Thomas – o que o obrigava a fornecer músicas para as Igrejas da cidade a cada domingo -, ele dirigiu, ao longo de toda a década de 1730, o Collegium Musicum, uma associação de amantes da música que se reuniam semanalmente no Kaffe Zimmermann para apreciar essa arte. Para esses encontros de burgueses de Leipzig, ele também compôs muitas músicas instrumentais, entre elas inspiradíssimos concertos para cravo.

Entretanto, é de se notar que mesmo as músicas de Bach não destinadas ao serviço religioso são revestidas de uma forte espiritualidade – o que talvez explique por que a obra do compositor alemão toca tão profundamente o coração humano.

Ouça nos links acima a íntegra do programa.

Manhã com Bach é transmitido pela Rádio USP (93,7 MHz) sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, no endereço www.jornal.usp.br/radio.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.