Degradação do Cerrado e erosão dos solos em áreas agrícolas preocupam

No programa “Ambiente é o Meio” pesquisadora do Instituto Florestal de São Paulo alerta para a importância da preservação de áreas naturais

  • 27
  •  
  •  
  •  
  •  

No programa Ambiente É o Meio desta semana a pesquisadora Giselda Durigan do Instituto Florestal de São Paulo explica que os proprietários rurais podiam desmatar os 20% de floresta que teriam que preservar, e só era exigido o pagamento de multa. A obrigatoriedade de restaurar áreas desmatadas surgiu em 1998, com a Lei de Crimes Ambientais.

Ainda, segundo a pesquisadora, o solo é um recurso natural de alta importância social, econômica e ambiental e a diminuição dessas áreas naturais é prejudicial para a qualidade e quantidade de água nas nascentes. “As práticas agrícolas inadequadas são responsáveis, em grande parte, pelo processo de erosão, contribuindo para a perda de solo e a baixa produtividade”, alerta.

Por: Vitória Junqueira

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 27
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados