Crianças ainda são as mais atingidas por queimaduras domésticas

Cerca de 40% dos casos de queimaduras são com crianças, alerta especialista da FMRP

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Saúde sem Complicações desta semana traz o tema Queimaduras com o professor Jayme Farina Junior, chefe da Divisão de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) da USP.

Quando se trata de queimadura, o uso inadequado do álcool está entre as principais causas e as crianças são as principais vítimas. O professor alerta que queimadura, de modo geral, é um problema sério e precisa haver prevenção. “As pessoas no Brasil ainda têm a cultura do álcool líquido para pôr fogo e com ele mal manuseado, o descuido” explica.

O tratamento para queimaduras não é algo tão fácil, diz o professor, pois os pacientes têm feridas complexas e o tratamento exige equipe grande e bem preparada. Segundo Farina Junior, um dos fatores que vêm ajudando no tratamento é a tecnologia. “O mundo vem  buscando por peles artificiais para substituir a parte atingida pelas queimaduras. Os centros de bioengenharia buscam substitutos dérmicos que trazem benefícios, inclusive de baixa rejeição.”

Aos pais e responsáveis, o professor alerta que, de todos os pacientes internados por queimaduras, cerca de 30% a 40% são crianças, atingidas quase sempre por escaldadura – água, comida quente. “Elas entram na cozinha, puxam o cabo da panela, colocam a mão no forno, fora os casos mais graves por mexerem nas fiações elétricas.”

O programa Saúde sem Complicações é produzido pela locutora Mel Vieira e pela estagiária Giovanna Grepi, da Rádio USP Ribeirão, com trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana. Apresentação de Mel Vieira e direção de Rosemeire Soares Talamone.

Por: Thainan Honorato

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados