Cervo-do-Pantanal no Ambiente É o Meio

O programa traz as informações sobre o projeto de preservação do Cervo-do-pantanal na Bacia do Rio Paraná

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Clique aqui para fazer o download 

O Ambiente É o Meio desta semana entrevista o professor José Maurício Barbanti Duarte, coordenador do Núcleo de Pesquisa e Conservação de Cervídeos da UNESP de Jaboticabal. No programa, o professor fala sobre o projeto de pesquisa sobre a preservação do Cervo-do-pantanal na Bacia do Rio Paraná que lhe rendeu o Prêmio Nacional da Biodiversidade.

Duarte conta sobre o projeto que começou em 1998 com o início das operações da hidroelétrica no Rio Paraná.  O professor foi responsável pelo resgate da última população de Cervo-do-pantanal no estado de São Paulo.

Segundo o professor existem mais de 100 animais em cativeiro que integram o programa de conservação para reprodução. “A mortalidade desses animais ainda é alta, mas a população vem se mantendo ao longo do tempo”.

Ele comenta sobre as áreas que esses animais estão extintos. No Pantanal ainda existe uma quantidade suficiente para o futuro e na bacia do Rio Paraná tem a última população. Já no Rio Tocantins e Rio São Francisco esses animais já estão extintos.

O programa também debate o controle da população desses animais. Os animais têm colar com transmissor de localização via celular. “Com isso, é possível ver acompanhar diariamente o caminho e as atividades desses animais”.

Por: Paulo Henrique Moreno

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados