A linha de ligação da vida e da morte expressa em romance japonês

Estamos falando de “O Museu do Silêncio”, de Yoko Ogawa, que tem como protagonista um museólogo

 03/01/2017 - Publicado há 5 anos  Atualizado: 26/12/2017 as 13:43

Bloco 01

Bloco 02

Bloco 03

Nesta edição, conversamos com Rita Kohl, que traduziu diretamente do japonês o romance O Museu do Silêncio, de Yoko Ogawa. O livro tem como protagonista   um museólogo, o narrador da história, que é contratado por uma rabugenta velha senhora para a criação de um museu em sua propriedade. O assunto principal é a memória, mas os temas são muitos e interligados de modo a que nos percamos, como o protagonista ao percorrer a linha de ligação da vida e da morte. Este livro foi publicado pela editora Estação Liberdade.

O programa Biblioteca Sonora tem produção de Marcelo Bittencourt e  vai ao ar às terças-feiras, às 17h, com reprise no sábado, às 16h, e às segundas-feiras, à 1h.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.