Qualificação do gestor público pode impactar na qualidade de vida do cidadão

Por isso, avalia Luciano Nakabashi, a busca por qualificação dos gestores públicos deve ser um dos alicerces da reforma administrativa do governo federal

 28/04/2021 - Publicado há 7 meses

A importância da reforma administrativa do governo federal é o tema da coluna Reflexão Econômica desta semana, com o professor Luciano Nakabashi. Para o professor, existem distorções na carreira pública no Brasil que precisam ser sanadas. O professor diz que equalizar os salários de uma mesma função na esfera pública com a privada é algo positivo. Mas também é necessário estabelecer métricas de produtividade, mas que, para isso, é importante entender qual é a produtividade do trabalho. “A partir do momento que conseguimos mensurar isso, é possível entender melhor porque temos mais ou menos produtividade numa determinada função.”

Nakabashi aponta que é necessário também implantar políticas para aumentar a produtividade, o que é fundamental para aumentar a eficiência dos gastos. “O setor público tem funções importantes, mas precisam ser eficientes, pois existem áreas em que o País vem pecando tanto no setor público como no privado”, avalia. Para o professor, é necessário ter uma parte ou toda a questão do avanço na carreira atrelada ao desempenho, “assim estimula-se a eficiência, a produtividade  e a proatividade no setor público, pois as pessoas reagem a incentivos”. Mas o professor alerta que, em algumas carreiras, é importante manter um salário mais alto, pois existem na iniciativa privada, inclusive em outros países, uma concorrência por essa mão de obra qualificada.

Outra questão fundamental na reforma administrativa, segundo Nakabashi, é a questão da escolha de quem exerce o cargo de gestão na administração pública. Na educação e saúde, por exemplo, os diretores de escola e secretários de educação e da saúde dos municípios são funções mais técnicas, que precisam ser profissionalizadas. “Quando se faz um processo seletivo, a qualificação precisa ser muito maior para exercer o cargo e não se valer de indicação política. A indicação política não acontece normalmente numa empresa, pois pode afetar o lucro. Já no serviço público essa qualificação pode impactar a qualidade de vida do cidadão”, finaliza.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.