Protestos e mortes no Chile vão muito além do aumento de passagem

Os chilenos estão descontentes com baixos salários e baixas aposentadorias e com os altos custos dos planos de saúde e educação

Em menos de 15 dias, o Chile se transformou em um país com democracia instável, com 15% da população chilena nas ruas de Santiago. O presidente Sebastian Piñera decretou toque de recolher frente a uma República em Estado de emergência. A minoria rica da população do Chile detém 33% da riqueza do país. Pesquisa local aponta que a taxa de aprovação de Piñera era de apenas 14%, a taxa mais baixa para um presidente chileno desde a redemocratização do país, em 1990. “O fato é que o mundo está em protestos: Argentina, Espanha, Hong Kong, Peru, Equador, Bolívia, entre outros, são países onde os manifestantes se mostram contra a democracia e o sistema”, observa o professor Alberto do Amaral.

Acompanhe pelo link acima a íntegra da coluna Um Olhar sobre o Mundo.


Um Olhar sobre o Mundo
A coluna Um Olhar sobre o Mundo, com o professor Alberto Amaral, vai ao ar toda segunda-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.