Projeto de lei confunde ativismo político com fake news

O professor Carlos Eduardo Lins da Silva afirma que as redes sociais precisam ser trabalhadas com equidade, como os veículos jornalísticos

O professor Carlos Eduardo Lins da Silva comenta, na edição de hoje, o projeto de lei que vai interferir no direito de informar e ser informado e que tramita, em regime de urgência, na Câmara dos Deputados.

Para ele, é um projeto totalmente sem sentido. A partir da sua aprovação, os meios de comunicação serão obrigados a notificar potenciais ofensas a quem for objeto de matéria crítica ou de denúncia. “O projeto, da forma como foi construído, confunde o ativismo político com fake news distribuídas aleatoriamente na internet”. O professor ressalta que, enquanto as plataformas das redes sociais não forem trabalhadas com equidade, como os veículos jornalísticos, vai ser difícil fazer a separação.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.


Horizontes do Jornalismo
A coluna Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.