Praça do Pôr do Sol será gradeada para evitar aglomerações

Raquel Rolnik alerta que a Prefeitura “evita aglomerações na praça, mas, no transporte público da cidade, a mesma Prefeitura não tem tomado a mesma medida”. É um conflito que não se resolve com muro

Por

A Praça do Pôr do Sol, no Alto de Pinheiros,  zona oeste de São Paulo, recebeu tapumes no início da pandemia de covid-19, para evitar as aglomerações; agora serão colocadas grades para cumprir a mesma função. A colunista Raquel Rolnik lembra que o espaço foi criado por duas arquitetas paisagistas uspianas, Miranda Martinelli Magnoli e Rosa Kliass, nos anos 1970.

A Prefeitura de São Paulo deverá  retirar  os tapumes e depois serão  instaladas grades na praça. O fato é que o fechamento está provocando muitas reclamações de moradores e usuários. A questão do gradeamento é antiga, começou em 2015, justamente porque o espaço vinha sendo usado por usuários de drogas e muito lixo era jogado no local. A colunista entende que a medida é um apartheid social, distanciando a população dos espaços públicos.

Acompanhe a íntegra da coluna pelo link acima.


Cidade para Todos
A coluna Cidade para Todos, com a professora Raquel Rolnik, vai ao ar toda quinta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.