Por que no outono as cores são mais vibrantes?

A explicação para isso é o índice refrativo, informa o professor Eduardo Rocha

Nesta edição da coluna Fique de Olho, o professor Eduardo Rocha fala sobre a luminosidade do outono, que tem cores vibrantes, como o céu azul mais intenso.

Rocha conta que a explicação para isso é o índice refrativo, conceito que mostra “a velocidade da luz ao atravessar objetos e ambientes, comparado com a sua velocidade de transmissão no vácuo”, assim, “quanto mais próximo de um, mais próximo do vácuo, menos obstáculos, mais rápida é a velocidade da luz”, causando menor dispersão.

O professor também informa que materiais com diferentes características provocam dispersão da luz branca, o que foi possível perceber no verão, quando a “grande umidade do ar” fazia com que a luz branca do sol, ao atravessar uma superfície líquida – no caso a gota de chuva – fazia aparecer o espectro de cores produzindo o arco-íris, explica Rocha ao ouvinte. 

Já no outono, a chegada da secura do inverno promove um ambiente com menos material particulado suspenso no ar, o que permite maior passagem da luz e cores vibrantes à estação.


Fique de Olho
A coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha, vai ao ar toda quarta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.