Pesquisas de opinião indicam aumento na reprovação do governo Bolsonaro

Para José Álvaro Moisés, desafio da oposição é enfrentar críticas aos partidos políticos e se comprometer com o combate à corrupção, bandeira abandonada pelo atual presidente

 16/06/2021 - Publicado há 4 meses

As pesquisas de opinião mais recentes, realizadas em junho, têm mostrado que a aprovação ao governo de Jair Bolsonaro está em queda. Os levantamentos de Exame/Ideia e XP/Ipespe indicam que a desaprovação ao governo atingiu 50% e 60%, respectivamente.

“Isso contraria a tendência que tinha se verificado nos dois primeiros anos de governo, de uma aprovação superior a 50%”, afirma José Álvaro Moisés em sua coluna A Qualidade da Democracia. Entre as possíveis causas de rejeição, o professor cita o número de mortos e a ineficiência do governo no combate à pandemia. Apesar da lentidão no processo de vacinação, 88% dos entrevistados manifestam vontade de tomar a vacina, enquanto o País sofre com altas taxas diárias de óbitos e o descaso e falta de empatia de Bolsonaro.

“Todas essas causas são um desafio para o governo Jair Bolsonaro nos próximos um ano e meio, até o prazo da eleição de 2022”, afirma Moisés. Na opinião do professor, esse também é o desafio da oposição, que terá que enfrentar as críticas dos eleitores em relação aos partidos políticos e ao Congresso Nacional, além da exigência de setores da população no combate à corrupção, bandeira abandonada por Bolsonaro. “Cabe à oposição assumir o compromisso de que os partidos não mais utilizarão desse método para poder governar. Esse é o grande desafio da oposição brasileira.”


Qualidade da Democracia
A coluna A Qualidade da Democracia, com o professor José Álvaro Moisés, vai ao ar toda terça-feria às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.