Performance “Marcha a Ré” impacta o espaço urbano

Guilherme Wisnik diz que o evento, realizado na Avenida Paulista, chamou a atenção para os mortos da covid-19 e fez críticas ao governo Bolsonaro

Em sua coluna desta semana, Guilherme Wisnik destaca a performance Marcha a Ré, realizada na semana passada, quando cem carros andaram em marcha a ré ao longo da Avenida Paulista, num trabalho assinado em parceria pelo grupo Teatro da Vertigem e pelo artista plástico Nuno Ramos, que fará parte da Bienal de Berlim. Wisnik argumenta que o evento teve um impacto muito grande, consistindo numa experiência de arte urbana que, pelo inusitado da situação, leva ao conceito freudiano do “estranhamente familiar”.

Acima disso, porém, o que se viu, ainda segundo o colunista, foi um trabalho que trouxe “à tona a questão das mortes, num momento em que o Brasil atinge cem mil mortos por covid”. A performance se encerrou em tom trágico, remetendo a uma “reversão da linguagem bolsonarista”. O colunista destaca ainda que o Teatro da Vertigem tem se caracterizado por realizar eventos dessa natureza no espaço da cidade.


Espaço em Obra
A coluna Espaço em Obra, com o professor Guilherme Wisnik, vai ao ar toda quinta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.